União Zoófila e Associação Zoófila Portuguesa


TORNE-SE SÓCIO; ADOPTE OU APADRINHE UM ANIMAL; FAÇA VOLUNTARIADO!ESCOLHA...UM PEQUENO GESTO FAZ TODA A DIFERENÇA!

Vancouver Olympic Shame: Learn more. Por favor AJUDE a cessar este massacre infame! Please HELP stopping this nounsense slaughter! SIGN

http://www.kintera.org/c.nvI0IgN0JwE/b.2610611/k.CB6C/Save_the_Seals_Take_Action_to_End_the_Seal_Hunt/siteapps/advocacy/ActionItem.aspx

http://getactive.peta.org/campaign/seal_hunt_09?c=posecaal09&source=poshecal09

Ser Enfermeiro...

Monday, December 31, 2007

Voar


Mais um ano a terminar! Um ano que posso dizer foi dos mais ricos e atribulados da minha vida. Muitas alegrias,maluqueiras,tristezas,obstáculos. E tantas experiências, conhecimentos, áreas novas e pessoas (des)conhecidas exploradas e por explorar. Como patentes em todos os vossos. Geralmente não costumo reflectir sobre o que cada ano me deu e traçar objectivos para o próximo, já que são coisas que vou reflectindo ao longo do tempo. Mas olhando para estes 365 dias que passaram, há imensas coisas em que posso meditar vezes e vezes sem conta. Com certeza posso dizer que foi dos anos em que vivi mais. Em quantidade,forte. Mas a intensidade, a qualidade e a variação foi realmente brutal. Se há tanta coisa a melhorar e as quais exigem mais esforço, há certamente tantas em que me superei realmente. Quebrando barreiras ou agindo de modo a passá-las sem as ver ou sentir. E uma das inúmeras coisas que vou constatando é a complexidade de cada um de nós. "A máquina perfeita" é uma designação utópica, mas não muito longe da verdade. O potencial, a capacidade e a complexidade inerente a todas as dimensões que nos constituem é ilimitada. Não é novidade para ninguém. Mas é uma realidade que vamos descobrindo gradualmente. Cada um de nós é um universo infinito e consequentemente cada parte que nos compõe é ilimitável. Só a mente chega. Só a sua capacidade de criar magia, muita da qual se transmite na relação com o outro. E se uma coisa percebi ainda melhor este ano é a capacidade que temos para voar. Todos temos asas. Com elas temos o poder talvez não para mudar o que que queiramos, talvez para não mudar o que nos rodeia e atingir as nossas aspirações, mas sem dúvida para nos impulsionar, partilhar, criar. E muitas vezes o perigo de "cair" é abissal. Não somos anjos. Mas também não somos necessariamente Ícaros. Podemos "aspirar a" e atingir certos céus não abusando nas alturas a que poderemos subir. Mas pisar o risco e contradizer os impulsos de auto-defesa, arriscando e por vezes partilhando a magia que nos envolve com o mundo ou alguém que nos rodeia pode ser marcante. Por mais grande que possa ser uma queda será a beleza do voo que nos ficará guardada na memória para o resto dos nossos dias. Afinal não é o sonho que comanda a vida? Em parte sem dúvida. Neste novo ano parece que vou mudar uns certos rumos e voar mais por outros lados. Mundos igualmente interessantes onde possa continuar a rumar à satisfação daquela necessidade básica de contínuo aperfeiçoamento, a auto-realização. Sempre como sou;) E em que espero, o feed-back seja rico, ou melhor, mágico! Cá guardarei as minhas memórias, com todo o tipo de esforços e sentimentos que só eu sei que implicaram. E o meu Viver futuro estará desde já marcado, ou antes abrilhantado com isso! Por isso estas palavras terão sempre um significado diferente para mim do que para vós. Um próspero 2008 para todos!

Diz-me o que vês, diz-me o que viste.
Diz-me como era; diz-me o que é preciso ver hoje.

Diz-me em que acreditas, diz-me em que acreditaste.
Diz-me como era; diz-me em que é preciso acreditar hoje.


J. Boulerice



"With the starry sky as his only glimpse to the outside world, the boy spends all his waking hours staring out of the window in search of a falling star to make his long cherished wish come true: being freed of the bonds that keep him grounded. But when the heavens answer in the shape of a mysterious jester his unreal wish may have some very real consequences."

PS:obrigado Diogo pelo vídeo que representa in extremis o que pensava e sentia neste momento. Um grande abraço!

Sunday, December 30, 2007

Black Company: "não Sabe nadar"

E hoje um clássico do hiphop tuga dos Black Company: "Não Sabe Nadar" (1994, álbum Rapública). Quem não se recorda, nem que seja do refrão? Muito me rio do vídeo e da letra dos rappers de miratejo.

"tu que me conheces e sabes
que eu não vou parar
domingo na desbunda
escola na segunda nããããooo!!
as férias tão aí siiiim!!..."

E com referências a terceiros: General D, Boss AC, Da weasel, Kussundulola.

Saturday, December 29, 2007

Rato canguru do Gobi

Há várias semanas foi noticiada a descoberta de um novo roedor no Deserto de Gobi, que como sabem fica entre o Norte da China e o Sul da Mongólia. Este mamífero é bastante engraçado visto que tem umas orelhas grandes (o costume naquelas paragens) e uma cauda enorme. Mas o relevante é o facto dos membros inferiores e a consequente locomoção ser semelhante à de um canguru, pelo qual já foi apelidado de "rato canguru". Deixo-vos algumas imagens.Saudações!





Friday, December 28, 2007

Eurosport Watts Zap

Fresquinho!Mandado pelo João André há instantes. Atentem ao Barroso!Abraços!

Thursday, December 27, 2007

Cheiro a Futsal

E hoje vai um joguinho de Futsal com o ppl da Nova para desenferrujar! Nesta onda, aqui fica Ronaldinho e alguns pormenores já conhecidos deste fenómeno:



Quem o viu e quem o vê...

E já agora O grande Benedito que se iniciou na minha antiga escola:P


Rumo ao Reveillon;)abraços!

Wednesday, December 26, 2007

O Outro como Pessoa e o estigma

Hoje vou redigir umas palavras referentes a casos bem comuns do nosso dia-a-dia e que por vezes não reflectimos.
Ontem, como habitualmente, fui à missa, tendo calhado este ano ir à da fim de tarde, a qual, talvez por ser uma Segunda estava estranhamente um pouco vazia. Pouco depois de lá chegar, entrou para o banco de trás um grupo numeroso de jovens que identifiquei pelo seu tom de voz. Alguns minutos volvidos, entrou para o mesmo banco alguém que tinha uma higiene muito defeituosa em virtude do odor que emanava. Pensei logo que fosse um pedinte ou um sem-abrigo, o que seria o mais plausível na minha paróquia. Naturalmente não olhei para trás pois acho que é um acto que além de indelicado nada me interessa e que não justifica os meus intentos naquele local. Aquele odor característico naturalmente era muito forte, mas nada que a simples respiração oro-faríngea não resolvesse. Ao longo da missa vagamente ouvi o grupo de jovens queixarem-se entre eles da situação em voz baixa, mas não mudaram e bem de local por uma questão de princípios. Antes da comunhão, como de costume cumprimentei quem me rodeava. Primeiro a minha família, seguido das pessoas da fila da frente e em último da fila de trás. Segui o ciclo dos ponteiros do relógio "imposto" pela primazia da localização dos meus familiares, de modo que o pedinte (deduzia que o fosse) ficou para último lugar, a seguir ao grupo de jovens. Quando me virei efectivamente e foquei o Sr. reconheci um sem-abrigo que deambula e "reside" habitualmente na minha freguesia. Cumprimentei-o naturalmente, como já fiz noutros casos semelhantes. A cara de satisfação do Sr. foi de enorme expressividade. Mas o que há para contar desta cena vulgar foi o facto de apenas eu o ter cumprimentado, sendo alvo de grande receptividade pelo Sr. como seria normal. Fiquei naturalmente com a mão a cheirar mal, o que não me impediu de comungar e fazer o que tinha em mente até chegar a casa. Coisa que uma simples lavagem não resolvesse. É pena ver que à medida que decorreu aquele momento de confraternidade ninguém mais cumprimentou o Sr. Reparei também que os jovens ficaram admirados do meu acto. É triste constatar este episódio por quem frequenta uma celebração dominical ainda por cima no dia de Natal. Não pretendo julgar ninguém, quer como Pessoa ou o seu acto. Há muitas vezes questões que nunca podemos saber. Por exemplo se aqueles jovens fossem de seguida a uma festa naturalmente não quereriam ir a cheirar mal. Ou cada um tem dias piores. Cada um comete erros em relação ao que considera certo. Ou pode ter maior sensibilidade de foro físico, psicológica ou educacional a certos factores como ao odor, à imagem de descuido ou a relacionar-se, nem que seja vagamente, com este tipo de pessoas. E o Sr.? Será Pessoa portadora de doença mental, dependente da sua situação de rua e|ou substancias psico-activas? Será responsável pela sua situação? Recusará ajuda como muitos fazem? Terá insight ou juízo crítico? Não sei porque nunca contactei mais de perto com ele mas hipoteticamente poderá ser responsável e ter meios de melhorar a sua situação, e consequentemente, a "marginalização" seria menos censurável.
Muitos dos factores que referi não me afectam facilmente em virtude da minha personalidade e toda a vertente reflexional e comunicacional, empírica e teórica, que tenho e procuro aperfeiçoar na minha futura área e profissão laboral. E como consequência das minhas experiências e da própria personalidade, há uma coisa que valorizo bastante: o respeito pela Pessoa. Que infelizmente, atendendo ao que percepcionei, não houve por parte de outros. Também tenho de considerar o estigma social que existe em relação a estes indivíduos assim como para uma normal falta de sensibilização para certas situações relacionais e referentes a esse próprio estigma. Se bem que do ponto de vista da doutrina cristã foi uma situação censurável, não me cabe fazer juízos de valor, os quais não quero nem me interessa fazer. Porque também erro e pela existência de inúmeros factores desconhecidos(já acima referidos).Acima de tudo, interessa-me colocar esta situação à vossa reflexão, relativamente ao respeito pela Pessoa e ao estigma. Confrontem-nos com os vossos princípios e valores.Saudações!


Na sequência do que atrás referi lembrei-me desta música do Pedro Abrunhosa.


O número elevado de sem abrigos é elevado, muito mais do que as estatísticas indicam visto que há os fixos e os sazonais, que migram. A causa para vadiarem são inúmeras e muitas delas sobrepõem-se. Por vezes, o facto de ser uma Pessoa portadora de doença mental, muitas vezes com falta insight e juízo crítico (por exemplo uam pessoa em situaçãod e mania pode arruinar a sua vida financeira, social, familiar, etc.). Ou dependente da sua situação de rua e/ou substancias psico-activas, como os alcoólicos ou toxicodependentes. Muitas vezes as causas económicas são o factor predominante, com maior incidência na população idosa, realidade que tem vindo a aumentar em função da situação económica. Também há o jogo (recordo um sem abrigo da minha zona que foi piloto da Tap).E muito mais causas.
Não obstante a existência de várias organizações que tentam irradicar e/ou minimizar estes problemas,através da assistência de rua e do internamento nas suas casas para reabilitação psico-social, é certo que é uma realidade presente nosso país e facilmente constatável numa esquina. A dependência deste estilo de vida e principalmente o clima ameno que Portugal tem são aspectos fundamentais para o problema. São noções que retirei das minha curta experiência de voluntariado nesta área e no contacto com responsáveis destas organizações. Uma delas é a Comunidade Vida e Paz. Claro que há um estigma bem presente em cada um de nós em relação aos sem abrigo, semelhante ao que ocorre em relação à psiquiatria. Só apenas com bastante experiência nesta área desaparecem. E é um facto normal visto que há situações com que nos deparamos no dia-a-dia e que contribuem para este estigma. Por exemplo,além dos odores e da falta de higiene ou higiene precária, as situações incómodas na via pública e de segurança relacionadas com estes indivíduos ocorrem, mas muito menos do que pensamos. E depende muito da causa. Quem vadia por falta de recursos económicos não é normalmente julgado por nós por quem vadia por toxicodependência. Relembro uma situação muito simples no outro dia: ao passar de autocarro na "meia-laranja" estavam presentes equipas de saúde comunitária a distribuir seringas pelos toxicodependentes.Um familiar que viajava comigo inquiriu-me porque o faziam e expliquei-lhe sucintamente as vantagens e os contras que aquela medida tinha a nível de promoção da saúde, como epidemiológico, social, etc. Pelo menos os que me lembrei. Ele confrontou-me: "pois, acho bem. Mas agora para os diabéticos, muitos dos quais não são responsáveis pela sua situação, que trabalham e contribuem para a sociedade já não recebem seringas de graça.". Argumento lógico. Muitas vezes o estigma é alimentado por certas injustiças sociais inerentes à nossa sociedade. Pretendo aqui alertar para a reflexão referente ao estigma e para os sem-abrigo, realidade que podemos ajudar através do voluntariado e donativos materiais (bem mais acessíveis que os económicos). Porque muitas vezes há pequenos gestos que fazem toda a diferença a estas Pessoas. Quer em voluntariado ou num contacto do dia-a-dia. Saudações!

"Olhamos para eles e sentimo-nos incomodados.
Incomodados e impotentes.
Podemos aliviar a consciência com uma moeda.
Ou com comida.
Ficamos aliviados mas não curados.
Há qualquer coisa que continua a roer por dentro.

A culpa não é nossa.
Individualmente.
Se calhar nem deles.
Individualmente.

É bom que nos sintamos incomodados.
Será ainda melhor que façamos alguma coisa.
Alguma coisa significativa.
Alguma coisa que os alivie.
E também alguma coisa que evite o aparecimento de outros como eles
(eventualmente nós próprios)."

In:http://semabrigo.no.sapo.pt/

Tuesday, December 25, 2007

Adeste Fidelis!

NATAL!!! Não é necessário dizer mais nada! Hoje é dia de festa! Deixo-vos provavelmente com a canção mais presente nas igrejas de todo o mundo neste dia: adeste Fidelis (John Francis Wade - 1743)! Votos de Bom Natal!

(cantor:Andrea Bocelli)

Adeste fideles
Laeti triumphantes
Venite, venite in bethlehem
Natum videte
Regem angelorum
Venite adoremus,
Venite adoremus,
Venite adoremus
Dominum

En, grege relicto,
Humiles ad cunas,
Vocati pastores approperant;
Et nos ovanti gradu festinemus.
Venite adoremus,
Venite adoremus,
Venite adoremus
Dominum

Adeste fideles
Laeti triumphantes
Venite, venite in bethlehem
Natum videte
Regem angelorum
Venite adoremus,
Venite adoremus,
Venite adoremus
Dominum


Ó venham,todos os fiéis,
Alegres e triunfantes
Ó venham,ó venham para Belém!
Venham e sigam-No,
Nasceu O Rei dos anjos!
Ó venham adorá-Lo!
Ó venham adorá-Lo!
Ó venham adorá-Lo!
Cristo,o Senhor!

Ó venham,fiéis,
Alegres e triunfantes
Ó vinde,Ó vinde à Belém!
Vejam,nasceu
O Rei dos anjos
Ó vinde adoremos,ó vinde adoremos,ó vinde adoremos
O Senhor!

Ó venham,fiéis,
Alegres e triunfantes
Ó vinde,Ó vinde à Belém!
Vejam,nasceu
O Rei dos anjos
Ó vinde adoremos,ó vinde adoremos,ó vinde adoremos
O Senhor!

Monday, December 24, 2007

Gloria in excelsis Deo

Em mais um dia de consoada deixo-vos "Gloria. RV 589", de Antonio Vivaldi (4/3/1678 - 28/7/1741), adaptado de "Gloria in excelsis Deo". Aqui fica mais informação para os interessados: http://en.wikipedia.org/wiki/Gloria_in_excelsis_Deo
Boas Festas!


Gloria in excelsis Deo

Gloria in excelsis Deo.
Et in terra pax hominibus
bonae voluntatis.
Laudamus te.
Benedicimus te.
Adoramus te.
Glorificamus te.
Gratias agimus tibi
propter magnam gloriam tuam.
Domine Deus,
Rex caelestis,
Deus Pater omnipotens.
Domine Fili unigenite,
Jesu Christe.
Domine Deus, Agnus Dei, Filius Patris,
Qui tollis peccata mundi, miserere nobis.
Qui tollis peccata mundi, suscipe deprecationem nostram.
Qui sedes ad dexteram Patris, miserere nobis.
Quoniam tu solus Sanctus.
Tu solus Dominus.
Tu solus Altissimus, Jesu Christe.
Cum Sancto Spiritu in gloria Dei Patris. Amen.



Glory to God in the highest,
and on earth peace to men of good will.
We praise You,
we bless You,
We adore You,
We glorify You,
We give thanks to You
For your great glory,
Lord God, Heavenly King,
God the Almighty Father.
Lord Only-begotten Son, Jesus Christ,
Lord God, Lamb of God, Son of the Father,
You Who take away the sins of the world,
have mercy on us.
You Who take away the sins of the world,
hear our prayer.
You Who sit at the right hand of the Father,
have mercy on us.
For You alone are holy,
You alone are the Lord,
You alone are the Most High, Jesus Christ,
With the Holy Spirit
in the glory of God the Father. Amen.

Sunday, December 23, 2007

Boas festas!



Votos de boas festas!Vivam esta quadra à vossa maneira, aproveitem-na ao máximo!Nem que seja à Mr.Bean;)Saudações!



John Lennon - Happy Xmas (War Is Over)

"So this is Xmas
And what have you done
Another year over
And a new one just begun
And so this is Xmas
I hope you have fun
The near and the dear one
The old and the young

A very Merry Xmas
And a happy New Year
Let's hope it's a good one
Without any fear

And so this is Xmas
For weak and for strong
For rich and the poor ones
The world is so wrong
And so happy Xmas
For black and for white
For yellow and red ones
Let's stop all the fight

A very Merry Xmas
And a happy New Year
Let's hope it's a good one
Without any fear

And so this is Xmas
And what have we done
Another year over
A new one just begun
And so happy Xmas
We hope you have fun
The near and the dear one
The old and the young

A very Merry Xmas
And a happy New Year
Let's hope it's a good one
Without any fear
War is over, if you want it
War is over now

Happy Xmas "

Revejam um clássico:

Mr. Bean- "Merry Christmas"









Saturday, December 22, 2007

Compacto Sousa Cintra

Hoje deixo-vos duas verdadeiras pérolas!Para Sportinguistas e qualquer adepto de futebol!O assunto é Sousa Cintra! Quem não se lembra dele...provavelmente o maior javardo que alguma vez foi Presidente do Sporting! E que conseguiu despedir o Bobby Robson sem nenhuma razão! Prometo-vos momentos hilariantes!

Reportagem antes, durante e após o jogo Sporting - Bolonha (quartos de final da Taça UEFA 1990/91 - 2ª mão).

A reter:
- Business man com 2 telefones.
- Business man com charuto no carro.
- Diálogos deliciosos:
a) Com o Careca, que ainda não se tinha afirmado em Alvalade, confirmando as credenciais que o notabilizaram no estrangeiro- "tens de mostrar a estes gajos que és melhor que eles, que não és nenhum m* hã"
b)A falar com o Marinho Peres que só se quer livrar do "presidente"
c)A comentar o jogo! "Penalty!!porra, naturalmalmente c*! Naturalmente!"
Para quem não sabe o Sr. sentado à esquerda do Sousa Cintra é o Presidente do Bolonha, que naturalmente percebe português..
d)Na entrevista: "Parece que vamos em frente na Taça Uefa...Não há dúvida nenhuma!"
e)A conversa de amigos com o Major e o Sr. Ministro!
f)O jantar após o jogo com o árbitro que logicamente não é Português.Mais uma vez, perceberá muito do discurso do presidente!

E muito, muito mais!


Entrevista radiofónica a S. Cintra:


A reter:
- A habitual "inteligência" e modos do Sousa.
- A falta de ecologismo e a lata com que o demonstra numa conversa em directo.
- O entrevista, qual canalha, a meter conversa de encher chouriços e a mostrar-se preocupado " então mas magoou-se"; "heiii, essa agora"; "conclusão, a janela estava fechada e partiu o vidro"!

Vejam e revejam.Saudações!

Friday, December 21, 2007

Christmas time


David Fonseca - Hold Still

In this little town
cars they don't slow down
The lonely people here
They throw lonely stares
Into their lonely hearts

I watch the traffic lights
I drift on Christmas nights
I wanna set it straight
I wanna make it right
But girl you're so far away

Oh, hold still for a moment and I'll find you
I'm so close, I'm just a small step behind you girl
And I could hold you if you just stood still

I jaywalk through this town
I drop leaves on the ground
But lonely people here
Just gaze their eyes on air
And miss the autumn roar
I roam through traffic lights
I fade through Christmas nights
I wanna set it straight
I wanna make it right
But man you're so far away

Oh, I'll hold still for a moment so you'll find me
You're so close, I can feel you all around me boy
I know you're somewhere out there
I know you're somewhere out there

Oh, hold still for a moment and I'll find you
You're so close, I can feel you all around me
And I could hold you if you just stood still
Oh, I'll hold still for a moment so you'll find me
I'm so close, I'm just a small step behind you
I know you're somewhere out there
I know you're somewhere out there
I know you're somewhere out there


E anteontem foi o Armandovski, ontem o Johny, hoje Resendeiros! É só diversão.E é para continuar!Abraços para eles!

Wednesday, December 19, 2007

Bitter Sweet Shymphonie



'Cause it's a bittersweet symphony this life
Trying to make ends meet, you're a slave to the money then you die
I'll take you down the only road I've ever been down
You know the one that takes you to the places where all the veins meet, yeah
No change, I can't change, I can't change, I can't change,
but I'm here in my mold , I am here in my mold
But I'm a million different people from one day to the next
I can't change my mold, no, no, no, no, no

Well, I've never prayed,
But tonight I'm on my knees, yeah
I need to hear some sounds that recognize the pain in me, yeah
I let the melody shine, let it cleanse my mind , I feel free now
But the airwaves are clean and there's nobody singing to me now

No change, I can't change, I can't change, I can't change,
but I'm here in my mold , I am here with my mold
And I'm a million different people from one day to the next
I can't change my mold, no, no, no, no, no

(Well have you ever been down?)
(I can't change, I can't change...)
(Ooooohhhhh...)

'Cause it's a bittersweet symphony this life
Trying to make ends meet, trying to find some money then you die
I'll take you down the only road I've ever been down
You know the one that takes you to the places where all the veins meet, yeah
You know I can't change, I can't change, I can't change,
but I'm here in my mold, I am here in my mold
And I'm a million different people from one day to the next
I can't change my mold, no,no,no,no,no
I can't change my mold, no,no,no,no,no
I can't change my mold, no,no,no,no,no

(It justs sex and violence melody and silence)
(It justs sex and violence melody and silence)
(I'll take you down the only road I've ever been down)
(It justs sex and violence melody and silence)
(I'll take you down the only road I've ever been down)
(Been down)
(Ever been down)
(Ever been down)(Lalalalalalaaaaaaaa...)
(Ever been down)
(Ever been down)
(Have you ever been down?)
(Have you ever been down?)
(Have you ever been down?)

Tuesday, December 18, 2007

Freedom!

FINALMENTEEEE!!!

Aquela música universal!


Tonight I'm gonna have myself a real good time
I feel alive and the world it's turning inside out Yeah!
And I'm floating around in ecstasy
So don't stop me now don't stop me
'Cause I'm having a good time having a good time

I'm a shooting star leaping through the skies
Like a tiger defying the laws of gravity
I'm a racing car passing by like Lady Godiva
I'm gonna go go go
There's no stopping me

I'm burning through the skies Yeah!
Two hundred degrees
That's why they call me Mister Fahrenheit
I'm trav'ling at the speed of light
I wanna make a supersonic woman of you

Don't stop me now I'm having such a good time
I'm having a ball don't stop me now
If you wanna have a good time just give me a call
Don't stop me now ('Cause I'm having a good time)
Don't stop me now (Yes I'm having a good time)
I don't want to stop at all

I'm a rocket ship on my way to Mars
On a collision course
I am a satellite I'm out of control
I am a sex machine ready to reload
Like an atom bomb about to
Oh oh oh oh oh explode

I'm burning through the skies Yeah!
Two hundred degrees
That's why they call me Mister Fahrenheit
I'm trav'ling at the speed of light
I wanna make a supersonic man out of you

Don't stop me don't stop me
Don't stop me hey hey hey!
Don't stop me don't stop me
Don't stop me have a good time good time
Don't stop me
I'm burning through the skies Yeah!
Two hundred degrees
That's why they call me Mister Fahrenheit
I'm trav'ling at the speed of light
I wanna make a supersonic woman of you

Don't stop me now I


Hoje vou-me desforrar. Certamente não chegarei perto do meu recorde de horas de sono seguidas (28, após o 1º ENEE claro está) mas certamente será um registo de peso;) Saudações!

Monday, December 17, 2007

Memórias



Gosto de ti como quem gosta do sábado,
Gosto de ti como quem abraça o fogo,
Gosto de ti como quem vence o espaço,
Como quem abre o regaço,
Como quem salta o vazio,
Um barco aporta no rio,
Um homem morre no esforço,
Sete colinas no dorso
E uma cidade p’ra mim.

Gosto de ti como quem mata o degredo,
Gosto de ti como quem finta o futuro,
Gosto de ti como quem diz não ter medo,
Como quem mente em segredo,
Como quem baila na estrada,
Vestido feito de nada,
As mãos fartas do corpo,
Um beijo louco no porto
E uma cidade p’ra ti.

Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.
Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.

Gosto de ti como uma estrela no dia,
Gosto de ti quando uma nuvem começa,
Gosto de ti quando o teu corpo pedia,
Quando nas mãos me ardia,
Como silêncio na guerra,
Beijos de luz e de terra,
E num passado imperfeito,
Um fogo farto no peito
E um mundo longe de nós.

Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.
Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.

Hoje ouvi uma música que já não ouvia há largo tempo! Recordei a primeira vez que a ouvi. Foi em directo. E alguém o fazia também, mas muito mais perto da fonte que a gerava. Foi mais um daqueles momentos em que pensei na alegria de viver e naquele tipo de emoção semelhante a quanto abraçamos com muita ternura quem muito gostamos. E para variar transformei isso numa partilha. Apenas mais uma. Transmiti este momento (ou tentei fazê-lo) a alguém que me é muito especial, desejando-lhe mais uma vez um grande futuro. Referi “o desejo” outra vez. Como tantas vezes, e ao invés da letra, não pensei em mim mas só nessa pessoa. Penso que a natureza das minhas partilhas caracterizam-me muito. Foram muitas ao longo destes tempos. Fiz coisas que nunca pensei, quebrei barreiras, partilhei e criei de forma(s) que me são únicas. O pior é quando isso cai na banalidade. Quando só a diminuição ou o fim da partilha é sentido pelo Outro. Este outrora momento de partilha, assim como outros semelhantes, só devem ser relembrados quando os menciono. Outros já estarão porventura no esquecimento. Só os mais fortes talvez não estarão. Mas nem sempre os mais pequenos e menos vistosos são menos especiais. O gostar do Outro cabe nas multidões e nos pequenos gestos. Nestes, muitas vezes cabe tudo o que somos, são um resumo, o reflexo quase perfeito do que somos. Mas também nem sempre os momentos mais vistosos e fortes são os que originam uma maior resposta do Outro. Aqueles que nos levam a planear, alterar rotinas, pensar, voar, inventar, correr contra o tempo e contra a razão, o cansaço, as responsabilidades e muito mais. Tudo para transmitir aquela magia e subjectivamente a Pessoa que somos a alguém especial. Não há nada que descreva a beleza de iluminar o jardim de alguém, quer o queiramos só ver ou quer o queiramos visitar. E quando nos iluminam também, há a magia e a cumplicidade da partilha! Encontramos em nós uma das maiores satisfações da vida, mais uma das forças que existem e nos impulsionam para a experiência, descobertas, para a vida! Pois cada um de nós não vive sem interacção. E como tudo é dinâmico e por vezes cínico, a normalidade tantas vezes nos destina o facto de apenas nós ficarmos a iluminar alguém. Sozinhos. Perde-se muita magia. Acontece a todos, em várias esferas inerentes ao ser Humano, desde as mais simples às mais complexas. E naturalmente custa quando a damos muito valor à natureza da relação em foco. O modo como iluminamos, vivemos e partilhamos dita não só a nossa maneira de ser e estar durante a vida, assim como a reacção às perdas ou às ausências do que nos é especial. O que vivo quando só eu passo a iluminar é algo triste, como certamente o é para tanta gente. A intensidade, só eu o sei. Uns terão uma ideia, talvez certa, outros errada. Chega sempre a altura em que alimentar aquela chama queima-nos tão fortemente que a apagamos. Porque embora tenhamos tanta lenha para atiçar, sabemos que não fará sentido porque só irá iluminar o vazio. E por vezes o Tempo é testemunha de toda a força da chama, tamanha a demora em apagar-se.
As partilhas, desprovidas de magia, são em geral as margens do nosso cerne mas não o caudal do rio. Mas cheias e secas fazem parte da vida. Nunca me arrependi de admirar o rio que conheço, que banha e banhou tantos jardins. Tenho bastante orgulho no que as suas águas levaram a florescer em tanto lado. Talvez um dia destes corram novamente com algo de diferente porque há tanto a banhar. Outra vez o ciclo sem fim.

Sunday, December 16, 2007

F* her gently - Versão Mafiosa!

Embora só a tenha conhecido há uns meses, serão poucos os que não conhecem o clássico "Fuck Her Gently", dos Tenacious: http://expressaodemim.blogspot.com/2007/10/tenacious-d-fuck-her-gently.html. Hoje partilho aqui outra visão da mesma,ao verdadeiro estilo mafioso. Saudações!

Saturday, December 15, 2007

Toyota Celica

Quando a polícia não usa armas, presta-se a isto:

Friday, December 14, 2007

Guia Jamaicano

Finalmente um pouco de tempo para respirar!Que semana de morte. Ao chegar ao fim, a moca é tão grande!Só na Jamaica há melhor( ou pior)!

Thursday, December 13, 2007

Palavras para quê

Porque há dias em que tudo o que pensamos, dizemos e efectuamos só nos enterra mais no lodo que são um ou mais problemas ou situações. De uma forma monstruosa e ingrata para alguém especial. E que traz muito sofrimento a nós e a terceiros. E já agora quando o que sonhamos também não se materializa.Há dias em que invejo e só penso em dias de cão.

Wednesday, December 12, 2007

Com a força do costume!

Este post é para um grande amigo que tal como tem uma rara magia para criar, viver e enfrentar aspectos da vida,tem o mesmo poder para galgar obstáculos! Deixo-te o velhinho "hey Jude". Tem uma grande melodia que se assemelha aos principais hinos Ingleses. Sabes que houve um movimento para tornar esta melodia o hino de Inglaterra?Lool, um pouco exagerado sem dúvida mas faz uma boa concorrência às melodias do género! Deixo-ta aqui com um grande abraço!Força em tudo!


Hey Jude- Beatles
Hey jude, dont make it bad.
Take a sad song and make it better.
Remember to let her into your heart,
Then you can start to make it better.

Hey jude, dont be afraid.
You were made to go out and get her.
The minute you let her under your skin,
Then you begin to make it better.

And anytime you feel the pain, hey jude, refrain,
Dont carry the world upon your shoulders.
For well you know that its a fool who plays it cool
By making his world a little colder.

Hey jude, dont let me down.
You have found her, now go and get her.
Remember to let her into your heart,
Then you can start to make it better.

So let it out and let it in, hey jude, begin,
Youre waiting for someone to perform with.
And dont you know that its just you, hey jude, youll do,
The movement you need is on your shoulder.

Hey jude, dont make it bad.
Take a sad song and make it better.
Remember to let her under your skin,
Then youll begin to make it
Better better better better better better, oh.

Na na na na na ,na na na, hey jude...

Tuesday, December 11, 2007

Fenerbahce

E hoje o porto volta a jogar com o Besiktas. Aproveito para mostrar um pouco mais do inferno Turco,desta vez alusivo ao Fenerbahce. Percebe-se bem que a partida da Champions na Turquia tenha sido o palco que o Quaresma considerou com a maior atmosfera onde teve oportunidade de jogar em toda a sua carreira.Não são os meus preferidos, mas estão no Top + sem dúvida.Enjoy!
Um estádio a saltar:


Fenerbahce vs Galatasaray:


Parece cópia de clássico argentino:

Monday, December 10, 2007

There's a devil...


Ele voa.Percorre o mundo desde as estrelas às profundezas do mar. Move montanhas. Manipula o tempo.Pára,retarda,acelera-o. Passeia por todas as dimensões intrínsecas e extrínsecas ao Homem. Constrói e cria. Nunca desiste,por mais que caia e se destrua. Sangue de Fénix. Resiste. A sua fraqueza é uma das suas forças.E por muito que não atinja as suas aspirações, aquece sempre o meio que o rodeia.Anda por aí, nas sombras da noite e na claridade do dia!



Metallica - Loverman

There's a devil waiting outside your door (How much longer?)
There's a devil waiting outside your door (How much longer?)
And he's bucking and braying and pawing at the floor (How much longer?)
And he's howling with pain, crawling up the walls (How much longer?)
There's a devil waiting outside your door (How much longer?)
And he's weak with evil and broken by the world (How much longer?)
And he's shouting your name and asking for more (How much longer?)
There's a devil waiting outside your door (How much longer?)

Loverman! Since the world began
Forever, amen, till the end of time, yeah
Take off that dress, oh
I'm coming down, yeah
I'm your loverman, yeah
'cause I am what I am what I am what I am what I am

L is for LOVE, baby
O is for ONLY you that I do
V is for loving VIRTUALLY everything that you are
E is for loving almost EVERYTHING that you do
R is for RAPE me
M is for MURDER me
A is for ANSWERING all of my prayers
N is for KNOWING your loverman's going to be the answer to all of yours

Loverman! Till the bitter end
While the empires burn down
Forever and ever and ever, ever, amen
I'm your loverman
So help me, baby
So help me, baby
'cause I am what I am what I am what I am what I am
I'm your loverman


There's a devil crawling along your floor (How much longer?)
There's a devil crawling along your floor (How much longer?)
With a trembling heart, he's coming through your door (How much longer?)
With his straining sex in his jumping paw (How much longer?)
Ooh, there's a devil crawling along your floor (How much longer?)
And he's old and he's stupid and he's hungry and he's sore
And he's blind and he's lame and he's dirty and he's poor
Gimme more, gimme more, gimme more, gimme more, gimme more, gimme more (How much longer?)
There's a devil crawling along your floor

Loverman! Haha! And here I stand
Forever, amen
'cause I am what I am what I am what I am, hey
Forgive me, baby
My hands are tied
And I got no choice, no, no, no, no
I got no choice, no choice at all

I'll say it again
L is for LOVE, baby
O is for OH yes I do
V is for VIRTUE, so I ain't gonna hurt you
E is for EVEN if you want me to
R is for RENDER unto me, baby
M is for that which is MINE
A is for ANY old how, darling
and
N is for ANY old time

Loverman! Yeah, yeah, yeah! I got a masterplan, yeah
To take off your dress, yeah
And be your man, be your man, yeah
Seize the throne, haha
Seize the mantle
Seize that crown, yeah
'cause I am what I am what I am what I am, plus I am
I'm your loverman

There's a devil laying by your side (How much longer?)
There's a devil laying by your side (How much longer?)
My dink is asleep, take a look at his eye (How much longer?)
And he wants you, darling, to be his bride (How much longer?)
Yeah, there's a devil laying by your side (How much longer?)

Loverman! Loverman! Loverman!
I'll be your loverman!
Till the end of the time!
Till the empires burn down!
Forever, amen
I'll be your loverman
I'll be your loverman
I'm your loverman
I'm your loverman
Yeah, I'm your loverman
I'm your loverman
Loverman
I'm your loverman
I'm your loverman
I'm your loverman
Yeah, I'm your loverman
Yes, I'm your loverman
Loverman
Loverman
Loverman
Forever, amen
Loverman
(How much longer?)


Saturday, December 8, 2007

Fita

Provavelmente a maior fita realizada num tribunal!

Friday, December 7, 2007

A Rosa

Era uma vez um menino que adorava o seu jardim. Gostava muito dele e conhecia-o bem. Quando o queria ver, lhe apetecia, ia às traseiras da sua moradia.Ou estando em qualquer outro lugar do mundo fechava os olhos e lá deambulava no seu jardim. Ele adorava-o. Tinha lá tanta coisa bonita. Muitas flores e árvores. Mas havia uma zona onde só tinha lenha e troncos acumulados. Um grande entulho directamente sobre a terra onde não crescia nada. Quem passava ao pé do jardim, olhava de frente aquele aglomerado de madeira mas não via toda a sua dimensão, a parte de trás, onde este acabava. Só o menino sabia mas não dizia a ninguém. Não lhe interessava dizer. Mas o menino nunca desistia. Não tinha força para remover os troncos, mas não se importava com a sua presença. Sempre cresceu com eles, via-os como uma coisa natural. E o menino achava que se houvesse vida ali, isso atrairia mais seres vivos e aquele lugar inóspito até à data poderia tornar-se no mais rico e variado do seu jardim, já que o solo ali, devido ao longo pousio, era rico em nutrientes. E o menino já há muito tempo havia começado a tentar ali plantar flores. primeiro veio uma rosa. Murchou. Outra a seguir. Idem. Outra ainda mais tarde. Mas acontecia sempre o mesmo. O menino punha todo o seu amor, crença, felicidade, tempo e vontade de viver na flor que nascia. E dedicava-a sempre a alguém porque gostava de partilhar o que de bom tinha na vida. E as pessoas gostavam de muito de a receber!Pelo menos diziam-no. Nunca faziam era a ideia do tempo que demorava a crescer e da atenção que precisava. O que o menino dava com toda a sua alegria. Tantas palavras, outras flores,poesia,música,surpresas, o toque,carinho. Ela tudo sorvia enquanto se desenvolvia!

Mas a flor chegava um ponto em que não crescia mais. A pessoa que outrora a admirava deixava de lhe falar, regar, alimentar-lhe a “alma”. Por múltiplas razões: ou já não passavam por aquele jardim; ou tinham outros para deambular ou o seu próprio jardim; ou preferiam outras flores. E o menino aí esforçava-se ainda mais por manter aquele ser vivo brilhante e lindo. Até que passado muito o tempo o Sol, astro simpático, perguntou ao menino: "porque é que ainda a alimentas? Sabes que não aguentarás esse esforço e que não terás sucesso em vê-la continuar a crescer. Ela cresceu contigo e brilhava e irradiava vida quando era partilhada e alimentada por duas pessoas. Mas agora perdeu um dos sentidos para a sua existência. Ficará cada vez menos brilhante e tu cada vez te esforçarás mais para a recuperar. E as abelhas que vivem no teu jardim vêem que está a perder o brilho e que não vale a pena gastarem tempo e energia a visitá-la. Logo não germinarão mais flores como tu pretendes. Porque é que não segues muitos outros meninos como tu conheces e desistes? Ou simplesmente não dás menos atenção em viver com tanta partilha? Ou queima a lenha que logo será mais fácil aí tudo crescer". O menino respondeu-lhe: "porque é a minha Natureza. É simplesmente ser crente, querer muito e gostar de criar e oferecer. De ajudar e alimentar algo que nos dá sentido à vida. Algo que possa sentir e viver de verdade. Efectivamente é mais fácil beber com os olhos do que realizar. É mais fácil receber e destruir. Mas isso é subjacente à vida e à derrota. Não é ser ingénuo. É ser forte, optar pelo caminho mais intenso e desgastante, mas também o mais mágico, onde se VIVE. Dos fracos não reza a história. E é sem dúvida o tempo que perdi com cada uma das rosas que as fez tão importantes.” E o Sol compreendeu. Nos longos tempos que se seguiram viu os esforços infrutíferos do menino. Até que aos poucos, com pena do rapaz, ele próprio foi deixando de dar luz à rosa, para evitar que aquela triste situação de se prolongar ainda mais. E o menino percebeu isso. Mas não disse nada ao Sol. Até que numa cinzenta manhã, aquele ser que podia ter sido um clímax de um jardim murchou e morreu.

Não vos sei dizer a verdadeira reacção do menino naquele dia. Ficou de pé muito tempo ao ver o quadro com que se deparou e que já sabia que iria chegar. Não vos sei dizer se deitou uma, duas, ou muitas lágrimas. Ou seria da chuva que caía forte? De onde o observava, não descortinava. Não sei se respirou fundo, cansado daquele triste e pesado Fado. Mas ouvi o menino dizer baixinho para com ele : "memórias de Ti". Não sei se pensava nas memórias da flor e de tudo o que lhe estava subjacente. Mas de igual modo ouvi o menino bradar ao Sol, que nesse dia descansava escondido atrás das nuvens cinzentas: “Sol, querido amigo, não te esqueças que por cada rosa que aqui jaz aumenta a riqueza deste pedaço de terra. Chegará um dia em que tu próprio farás fila e roubarás tempo à noite e à tua irmã celeste para saciares com a tua luz o que aqui irá nascer, tamanho será o seu brilho, magia e força!”. E o menino voltou para casa, pensando no que iria fazer, brincar e Viver no mundo que o esperava quando a chuva parasse. Talvez num futuro próximo alguém lhe oferecesse mais uma semente de roseira...

Thursday, December 6, 2007

Banned commercials

Outro belo anúncio!

Wednesday, December 5, 2007

Reencontro!

Ah grande Tânia!Num dia mau, uns momentos de tarde de ouro!Poucos mas bons! Adorei!Desta vez antecipámo-nos à Páscoa e já começámos mais cedo a romaria do costume xD Welcome to the city!Vamos lá ver se irá dar para aproveitar a tua estadia! Tão perto e tão longe ao longo dos anos,e finalmente nos próximos tempos, "tão perto e tão perto" lool!Vamo-nos vendo!Boa sorte no estágio mais uma vez!






Bons,maus,bem,mal..who cares??Somos NÓS!!bjs grandes*

Tuesday, December 4, 2007

Memórias!

Hoje iniciei um novo EC, desta vez no Departamento de Saúde Mental e Psiquiátrica do S. Francisco Xavier na Ajuda. E por coincidência há poucos dias vi pela primeira vez estas fotos que têm quase um ano. Sta Marta em alta, amigos! E entretanto tantos EC e aventuras volvidos. A essas memórias e ao futuro, com um grande abraço para quem muito admiro, Miriam e Carlos!




Monday, December 3, 2007

"(...)a mais brilhante é Vénus. E ainda pensei mais..."

Porque é a mais brilhante...


Porque é a mais presente...

(clicar para ampliar)


Porque Vénus há só uma!*



Paint the sky with stars - Enya

Suddenly before my eyes
Hues of indigo arise
With them how my spirit sighs

Paint the sky with stars

Only night will ever know
Why the heavens never show
All the dreams there are to know
Paint the sky with stars


Who has paced the midnight sky?
So a spirit has to fly
As the heavens seem so far
Now who will paint the midnight star?

Night has brought to those who sleep
Only dreams they cannot keep
I have legends in the deep
Paint the sky with stars

Who has paced the midnight sky?
So a spirit has to fly
As the heavens seem so far
Now who will paint the midnight star?


Place a name upon the night
One to set your heart alight
And to make the darkness bright

Paint the sky with stars.

Sunday, December 2, 2007

Parabéns!

Hoje deixo um grande abraço com orgulho ao meu irmão, que viu enfim entregue o seu diploma de licenciatura em Economia da Universidade Nova. Gostei bastante da cerimónia que decorreu no Centro de Congressos de Lisboa e é com grande orgulho que te aplaudo a tua grande média final de 17,2 (17). Sou um dos que sei todo o trabalho e empenho que demonstraste ao longo destes três anos, sem no entanto deixares de criar competências noutras áreas e de Viver simultaneamente!O que já está de certo modo patente no teu objectivo actual!A muitos anos e a quem muito adoro, um grande abraço!

Saturday, December 1, 2007

1 de Dezembro

E neste dia comemoramos mais uma vez a Restauração da Independência e consequentemente a soberania do estado Português!É um belo momento para ouvir parte de "A Portuguesa".Em qualquer versão!Saudações Lusas!







P.s: Hoje é também o Dia Mundial da Luta contra a Sida.

Friday, November 30, 2007

"...alguém muito especial"

O melhor de Duarte Rosado!*



Leva-me contigo

Olho para tudo
e tudo me faz chorar
deixas-me mudo
já não posso mais falar

Sei que estás confusa
mas isso é normal
para mim és uma musa,
alguém muito especial

Já não te vejo à um dia,
para mim pareceu-me um mês
já te disse o que sentia
agora é a tua vez

Deixa me voar,
quero sair daqui
quero estar no teu lugar,
queria-te ter só a ti

Em ti estou seguro,
daqui não vou sair
nem que atravesse o muro
com o risco de cair

Não me largues mais,
eu não te quero perder
tens de voltar ao cais
que eu sem ti não sei viver

Já senti a plenitude,
não importa o que tinha feito
eras a minha virtude
e nunca foste meu defeito

Digo-te o que sinto
não pareces entender
e verdade, eu não minto
tenho mesmo que te ver


Leva-me contigo na palma da tua mão
que eu já não consigo pisar mais este chão
leva-me pra longe que eu não consigo andar
quero estar contigo em teu mundo em meu lugar

Acabaram se as palavras que saiam de ti
estivesses onde estavas eu sentia-te em mim
abraça-me uma vez e outra a seguir
abraços já são três, já te estou a sentir..


Nao te quero enganar,
sentia-me tão bem
quero-te olhar,
eu sem ti não sou ninguém

Podes-me prender a ti
podes voltar a gostar
diz o que é que fiz
que eu tento mudar

Não suporto ver-te assim
sentes-te culpada
põe a culpa em mim
acho que foste pressionada

Tenta perceber
não te sintas mal
tenho que dizer
que tudo em ti é especial

Uma página rasgada
e arrancada pelo vento
não penso em mais nada
não me sais do pensamento

Estás em todo lado
nas paredes e no mar
não quero ficar parado
eu não te quero largar

Passa a noite e o dia
sem que os sinta a passar
tudo o que eu queria
era o tempo a parar

Ficava sozinho
talvez tempo de mais
mas talvez é um caminho
para atingir os meus ideais


Leva-me contigo na palma da tua mão
que eu já não consigo pisar mais este chão
leva-me pra longe que eu não consigo andar
quero estar contigo em teu mundo em meu lugar

Acabaram se as palavras que saíam de ti
estivesses onde estavas eu sentia-te em mim
abraça-me uma vez e outra a seguir
abraços já são três, já te estou a sentir..
(x2)

Thursday, November 29, 2007

Monty Python

Um Sketch clássico!Para o grande Johny, que mo mostrou pela primeira vez e para aquela "lambisgóia salgada" que não o conhece!Abraços!

Wednesday, November 28, 2007

Bella Guttmann

Neste momento está o Benfica a bater-se com o Milan e a fazer um bonito jogo! Um dos clássicos do futebol Europeu que infelizmente nunca sorriu aos lusos.E quantas taças dos Campeões nos custou! Um dia após o Sporting poder fazer mais um grande resultado na Europa, decidi colocar aqui este vídeo referente ao grande Bella Guttmann. Em especial para os benfiquistas.A obra é do "memoria gloriosa" e teve como inspiração um post de outro blog benfiquista,http://spiny-norman.blogspot.com/2005/01/feiticeiro.html


"Chove? Está frio? Faz calor? Que importa? Nem que o jogo seja no fim do mundo, entre as neves da serra ou no meio das chamas do Inferno, por terra, por mar ou pelo ar, eles aí vão, os adeptos do Benfica, atrás da sua equipa. Grande, incomparável, extraordinária massa associativa!"

Tuesday, November 27, 2007

Rap chinês

Numa autentico post de multiculturalismo para descontrair... Rap chinês! Com o típico refrão em Inglês!Saudações!

Monday, November 26, 2007

Sunday, November 25, 2007

humvee

Esta está de mais!Como os americanos conduzem Humvees no Iraque! As outras forças da coligação decerto não fazem o mesmo em circunstâncias de não emergência. Devem usar mais aquele instrumento que apelidamos de buzina. Este simples vídeo é demonstrativo da disposição e falta de bom senso que as massas das forças armadas Norte Americanas têm. Consequência da profissionalização do seu exército, que aumentou a massa dos indivíduos de estrato sócio-económico baixo e consequente deficiente nível geral de educação no exército. Assim facilmente se compreende o crescente aumento de actos contra as Convenções de Genebra, com a violação dos direitos do Homem, referentes às populações e ao próprio Direito de Guerra. Já há mais de meio milhão de mortes civis no Iraque. Mas ninguém vai ao tribunal de Haia..só "pinochets", jugoslavos e africanos..Há umas semanas na Sic Notícias naquelas reportagens da BBC filmaram pela 1ª vez o centro de coordenação da aviação militar no Iraque e Afeganistão. Uma sala com centenas de PCs e dois ecrãs gigantes no fundo da sala com os mapas por satélite destes dois territórios. Em cada um dos ecrãs havia dezenas de pontos verdes actualizados em tempo real. Cada ponto era um avião em missão. Mesmo à filme.Entrevistaram o ex-responsável do departamento que explicou como se analisava a informação e os correspondentes ataques aéreos. Era responsável por dar a ordem final sobre todo o tipo de bombardeamentos. Disse que em Raids com o objectivo de eliminar chefes da Al -quaeda só precisava de pedir ordens superiores quando se estimava que as perdas civis não seriam superiores a 29.. enquanto esteve no lugar ordenou dezenas de ataques. Adiantou que morreram centenas de civis sem que tivessem eliminado um alvo. Esta história e bastante reveladora do cenário no médio oriente no que respeita aos americanos. Péssimas tropas combatentes sem riqueza logística (como são desde a 1ª guerra mundial),com o grosso dos soldados sem uma educação forte e com valores sãos e com um grande poderio militar que, sem obedeceram satisfatoriamente à convenção de Genebra, cometem barbaridades. Ainda mais quando estão a perder a guerra. Se bem que a Europa tenha muitos defeitos, há coisas que cá ainda se mantêm, como princípios cívicos básicos. Como li noutro dia num jornal, nos EUA em muitos locais não é de estranhar que uma pessoa que seja atropelada gravemente a sair do supermercado veja as suas compras espalhadas pelas estrada serem roubadas pelos transeuntes. Que se precipitam sobre os sacos em primeiro lugar... E muito disto é resultado da distorção do termo "Racismo" e protecção das minorias éticas de forma completamente incrível, em que são muito mais protegidos do que o cidadão comum. Recordo uma história em que um familiar meu, há uns anos nos EUA, ao comprar um selo disse que o troco era 80 "centimos"(conta tipo 100 - 20 centimos =80)por que a empregada, de minoria ética, pegou na calculadora para fazer a conta. E o meu familiar foi apelidado de racista e quase que a empregada chamou a polícia. Coisas incríveis. Mas é um fenómeno global. É só olhar para a educação em Portugal. O que é permitido a alunos de bairros carenciados, inda mais se forem de minorias éticas? Já batem nos professores e manipulam todo o ensino.nem chumbam por faltas. Sei bem do que falo nesta vertente. Espero que não me confundem com racista, se não não perceberam anda do que aqui escrevi e que é um fenómeno de todo o mundo.

Saturday, November 24, 2007

Pelé

Este post fica bem para compensar os que já aqui coloquei do Maradona. Compreende-se porque Pelé é o "Rei". Pelo menos não vejo comparação. Acho que a discussão seria se Maradona merecia o 2º lugar que em meu ver é exagerado, não obstante o seu grande génio e aquele "endeusamento" que adoro! Mas focando-me no Pelé, teve a seu favor o facto de as estratégias serem menos defensivas, os guarda-redes de menor estatura e o seu nível técnico médio inferior aos de hoje e a menor cobertura da televisão em quantidade e qualidade por exemplo. Mas a favor devemos ter em conta por exemplo o palmarés,relatos e imagens, e também a violência que se permitia no jogo dos futebolistas- quem sofria mais eram os grandes tecnicistas, basta o pequeno exemplo do joelho de Eusébio- e o maior desgaste resultante das viagens que eram mais lentas.
Deixo-vos dados bem ilustrativos e um primeiro vídeo espectacular:
Pele 3 World Cups vs. Maradona 1 World Cup
Pele 1287 goals vs. Maradona 345 goals
National team: Pele 92 games - 97 goals
National team: Maradona 90 games -33 goals




Santos 6-3 Benfica. Um dos clássicos do futebol Mundial!


P.S: Insólito em Wembley- "Minha querida, o meu pénis é uma montanha" (Mila kura si planina).Há dias em que tudo sai mal..

Friday, November 23, 2007

Canon

Saudações! Hoje deixo aqui uma das minhas músicas preferidas para piano! É a adaptação de George Winston de "Canon", obra de Johann Christoph Pachelbel (1/9/1653 - 3/3/1706).
Pachelbel, músico e compositor de estilo barroco, nasceu e faleceu em Nuremberga. A sua obra mais famosa é Canon ou Canon em D major, escrita por volta de 1680.

Adaptação de George Winston, a minha preferida:


Canon original:


Adaptação para guitarra:


P.S: Ontem ofereci a minha maior obra!Muito especial!Se lhe pudesse escolher e juntar uma música seria a adaptação para piano;)**

Thursday, November 22, 2007

2007 Weblog Awards

A edição deste ano do Best of the Blogs Awards teve lugar ontem em Berlim, nomeando o Foto-Mania como o melhor blog do ano. Consiste num espaço de fotografias de uma jovem russa que achei bastante interessante.



Wednesday, November 21, 2007

Em todos os jardins

Ontem li uma coisa muito bonita sobre a magia, força,responsabilidade e o direito inerentes à felicidade,vida e ao "viver". E importante e especial também.Por muitos aspectos. Juntei-lhe este poema, que partilho com todos aqui!

Em todos os jardins hei-de florir,
Em todos beberei a lua cheia,
Quando enfim no meu fim eu possuir
Todas as praias onde o mar ondeia.

Um dia serei eu o mar e areia,
A tudo quanto existe me hei-de unir,
E o meu sangue arrasta em cada veia
Esse abraço que um dia se há-de abrir.

Então receberei no meu desejo
Todo o fogo que habita na floresta
Conhecido por mim como no beijo.

Então serei o ritmo das paisagens,
A secreta abundância dessa festa
Que eu via prometida nas imagens.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Tuesday, November 20, 2007

"Fight for kisses"

Olá CC!Olha, é o teu vídeo rapariga:P! Partilho-o aqui. Está bastante engraçado! A disputa pela mãe entre o bebé e o marido é equilibrada com uma invenção da Wilkinson-Sword. A partir daí, vai correr sangue!Saudações!

Monday, November 19, 2007

Reammon- Star ou "O refrão"

E hoje para ti sua maluca!Lembras-te da ida ao Vasco da Gama? E da minha cantoria no metro em que subestimaste a minha bela voz:P?? Hoje dou-te a oportunidade de perceberes o refrão lool.Só para ti!É dos Reammon e como te contei na altura, estava-me a referir à malta que vinha às sete da matina depois da directa no SuperBock Superock X.Bêbada de sono/e ou bebida, o refrão era cantado como "SHaininóminauuu" ( "shining on me now") :P Espero que te tenhas divertido;)bj**


Reammon- Star

Tell me if you got a problem
Tell me if it's in your way
Tell me if there's something bothering you
Tell me what should I say
You know I'd do ALmost anything
You know I'd change the world
You know I'd do ALmost anything for my little girl
Tell me if you got a problem
Tell me now what's inside
Show me if you broke your heartstrings
You know you never need to hide
You know I'd do ALmost anything
You know I'd paint the sky
You know I 'd do ALmost anything for you my guiding light
Cause you're my Star shining on me now
A love from worlds apart I need for you,
You are my shining star, my star
A love from worlds apart I need for you,
You are my shining star
Once upon a time a memory
Once upon a time girl
Once upon a time perfect life
Once upon a perfect world
You know I'd do ALmost anything for you my guiding light
You know I'd do ALmost everything to keep you in my life
Cause you're my Star shining on me now
A love from worlds apart I need for you,
You are my shining star, my star
A love from worlds apart I need for you,
You are my shining star
Just a memory
Every dream is of you and me
If I wish upon a star
Well I hope that's where you are
When Heavens turn
You know you'll shine you're in my heart for all time
When Heaven turns you know you'll shine in worlds apart
Cause yeah you are my Star
A love from worlds apart I need for you,
You are my shining star, my star
A love from worlds apart I need for you,
You are my shining star,
shining on me now
A love from worlds apart I need for you,
You are my shining star, my star
A love from worlds apart I need for you,
You are my shining star

Sunday, November 18, 2007

Terminator 2



Hoje deixo aqui o final alternativo e preterido do Terminator 2:


E não resisti. A melhor parte do filme:

Saturday, November 17, 2007

Que coisa distante

Que coisa distante
Está perto de mim?
Que brisa fragante
Me vem neste instante
De ignoto jardim?

Se alguém mo dissesse,
Não quisera crer.
Mas sinto-o, e é esse
O ar bom que me tece
Visões sem as ver.

Não sei se é dormindo
Ou alheado que estou:
Sei que estou sentindo
A boca sorrindo
Aos sonhos que sou.

Fernando Pessoa

Friday, November 16, 2007

Thursday, November 15, 2007

" V "

Por muito mais que escreva tudo é parco e infinitamente efémero para descrever este dia.Hoje Vivi, com "V" efectivamente grande!Apoiar-te-ei sempre! Seja qual for o caminho.Diverte-te muito e aproveita ao máximo!Bjo grande*



Cor de Laranja - Ace (Mind da Gap)

Quem não acredita
que temos uma pessoa guardada
uma alma geminada que nos está predestinada
Há quem julgue que não andamos à procura de uma só pessoa
Com quem passar esta vida dura

Mas descobri a cura pra tanta falta de crença
Logo à primeira vista, contigo, na tua presença
Senti a minha energia
colar-se na tua
brincar com a tua
rir rimar e voar com a tua

Tudo parou por momentos
Tudo cessou de existir
Tudo por instantes pra assistir à cena evoluir
Foi um fluir um desfile de pontos em comum
Um alimentar de pontos vitais há muito em jejum
Paixão cresceu em mim, algo bateu forte
E me deixou atordoado por uns tempos sem norte

Espero que a sorte me ajude
a esperança não mude
que a paciência aguente firme nesta atitude
até que surja ocasião mais oportuna
P'ra união deste poeta com a sua musa

Não sabias disto? Não? Chegou a altura de descobrires
de sentires tenho uma razão a dar-te para sorrires

Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto

Queria levar-te numa volta num clube para fora daqui
P'ra longe daqui, hoje, ou quando desse jeito pra ti
Respeito por ti mantenho por enquanto só sonho
em tardes passadas contigo com vista po Douro
Curtia passar o dia deitado, só a olhar,
só a falar-te ao ouvido coisas ditas com arte
Massajar-te com o óleo perfumado a sandalo
enquanto, incenso espalha aroma no meu quarto

Imagino-me a despir-te,
imagino-me a sentir-te,
a beijar-te, a acariciar-te
Nunca fugir, nunca mentir-te,
ver poesia, cd`s mostrados
Ver nascer o dia contigo e quadros pintar-te,
Fazer graffs com o teu nome, colours ou silver,
Passar isto para a realidade por saber como é incrível
Quando comunico contigo tenho prazer de te ver,
Guardo a tua imagem nos olhos vou mantê-la a sorrir,
Luto com tudo e com todos se for preciso mas fico!
Não arredo pé que afinco na convicção do que sinto,

Não sabias disto?
Chegou a altura de descobrires, de sentires, tenho uma razão a dar-te para sorrires.

Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto
Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto

Queria que visses o mundo diferente do que conheces,
Que vivesses uma vida a sério como a que mereces,
Que me tivesses a teu lado,
Para que acreditasses nas possibilidades de encontrar a felicidade se amasses,
Se visses, que a atracção é bem mais que fatal, mais que local,
O meu interesse em ti é mesmo total,
É platónico, nada existe ninguém sabe, ninguém se apercebe disto,
Que em mim quase não cabe,

Quase expludo, guardo tudo isto bem lá no fundo
Aguardo a tua receita pra trazer ao meu mundo
Não me iludo,
Mas acredito no sentimento
acima de tudo espero que isto fique no pensamento
Que te faça sorrir, vibrar de contentamento,
Parar por um momento, fazer contas ao tempo,

Já perdido sem sentido, acreditas no destino?
Tatuei no braço por saber que me ia encontrar contigo,
Arrepiei-me quando vi pela primeira vez o teu sorriso,
E enquanto escrevo isto arrepio-me quando penso nisso.

Não sabias disto?
Chegou a altura de descobrires, de sentires, tenho uma razão a dar-te para sorrires.

Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto
Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto
Quem não acredita
que temos uma pessoa guardada
uma alma geminada que nos está predestinada
Há quem julgue que não andamos à procura de uma só pessoa
Com quem passar esta vida dura

Mas descobri a cura pra tanta falta de crença
Logo á primeira vista, contigo, na tua presença
Senti a minha energia
colar-se na tua
brincar com a tua
rir rimar e voar com a tua

Tudo parou por momentos
Tudo cessou de existir
Tudo por instantes pra assistir à cena evoluir
Foi um fluir um desfile de pontos em comum
Um alimentar de pontos vitais há muito em jejum
Paixão cresceu em mim, algo bateu forte
E me deixou atordoado por uns tempos sem norte

Espero que a sorte me ajude
a esperança não mude
que a paciência aguente firme nesta atitude
até que surja ocasião mais oportuna
P'ra união deste poeta com a sua musa

Não sabias disto? Não? Chegou a altura de descobrires
de sentires tenho uma razão a dar-te para sorrires

Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto

Queria levar-te numa volta num clube para fora daqui
P'ra longe daqui, hoje, ou quando desse jeito pra ti
Respeito por ti mantenho por enquanto só sonho
em tardes passadas contigo com vista po Douro
Curtia passar o dia deitado, só a olhar,
só a falar-te ao ouvido coisas ditas com arte
Massajar-te com o óleo perfumado a sandalo
enquanto, incenso espalha aroma no meu quarto

Imagino-me a despir-te,
imagino-me a sentir-te,
a beijar-te, a acariciar-te
Nunca fugir, nunca mentir-te,
ver poesia, cd´s mostrados
Ver nascer o dia contigo e quadros pintar-te,
Fazer graffs com o teu nome, colours ou silver,
Passar isto para a realidade por saber como é incrível
Quando comunico contigo tenho prazer de te ver,
Guardo a tua imagem nos olhos vou mantê-la a sorrir,
Luto com tudo e com todos se for preciso mas fico!
Não arredo pé que afinco na convicção do que sinto,

Não sabias disto?
Chegou a altura de descobrires, de sentires, tenho uma razão a dar-te para sorrires.

Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto
Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto

Queria que visses o mundo diferente do que conheces,
Que vivesses uma vida a sério como a que mereces,
Que me tivesses a teu lado,
Para que acreditasses nas possibilidades de encontrar a felicidade se amasses,
Se visses, que a atracção é bem mais que fatal, mais que local,
O meu interesse em ti é mesmo total,
É platónico, nada existe ninguém sabe, ninguém se apercebe disto,
Que em mim quase não cabe,

Quase expludo, guardo tudo isto bem lá no fundo
Aguardo a tua receita pra trazer ao meu mundo
Não me iludo,
Mas acredito no sentimento
acima de tudo espero que isto fique no pensamento
Que te faça sorrir, vibrar de contentamento,
Parar por um momento, fazer contas ao tempo,

Já perdido sem sentido, acreditas no destino?
Tatuei no braço por saber que me ia encontrar contigo,
Arrepiei-me quando vi pela primeira vez o teu sorriso,
E enquanto escrevo isto arrepio-me quando penso nisso.

Não sabias disto?
Chegou a altura de descobrires, de sentires, tenho uma razão a dar-te para sorrires.

Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto
Tás a ouvir? aquilo que eu te digo que eu te faço qu'eu te mostro q por ti gravo
Tás a ouvir? é isto qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto, por ti qu'eu sinto

Wednesday, November 14, 2007

MadTv - Arnold Schwarzenegger

Hoje deixo-vos uma pequena compilação de MadTv, de novo alusiva a Arnold Schwarzenegger!
Referente ao seu filme "The 6th Day":




Terminator 2, o musical! Simplesmente genial:

Tuesday, November 13, 2007

Aos meus primos!

À susana,a minha prima nova que nasceu há instantes:D Aos meus primos Inês e Eduardo! Um grande abraço de Parabéns!!Votos de felicidades!

"You see you were
Born, born, born to be alive
(Born to be alive)
You see you were
Born, born, born
(Born to be alive)
It's good to be alive
To be alive
To be alive"!!



Monday, November 12, 2007

SCP

Hoje dedico um post ao meu clube do coração,Sporting Clube de Portugal! À sua imagem, o meu maior post. A nível mundial é o clube com mais medalhas e vitórias em competições olímpicas, assim como o segundo clube com mais títulos europeus conquistados no conjunto de todas as modalidades(superado apenas pelo Barça). Um clube definitivamente diferente de todos os outros. Um modo de estar diferente (como diz o meu buddy Carlos)! Deixo aqui a maior parte do seu palmarés, com milhares de títulos. A muitas alegrias no futuro, sempre com orgulho!








Medalhas Internacionais (âmbito olímpico, mundial e europeu):


Ouro

1964
Futebol
Sporting - Taça Europeia dos Vencedores de Taças
1976
Atletismo
Carlos Lopes - Campeão do Mundo de Corta-Mato

1977
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Hóquei em Patins
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus

1979
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato

1981
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Hóquei em Patins
Sporting - Taça Europeia dos Vencedores de Taças

1982
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato

1984
Atletismo
Carlos Lopes - Maratona Olímpica de Los Angeles
Carlos Lopes - Campeão do Mundo de Corta-Mato
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Hóquei em Patins
Sporting - Taça CERS

1985
Atletismo
Carlos Lopes - Campeão do Mundo de Corta-Mato
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Hóquei em Patins
Sporting - Taça Europeia dos Vencedores de Taças

1986
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato

1988
Bilhar
Jorge Theriaga - Taça do Mundo de Triatlo (Três Tabelas, Livre e Quadro 71/2)

1989
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato

1990
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Full-Contact
Fernando Fernandes - Campeão da Europa, categoria 95 quilos (amadores)

1991
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Full-Contact
Fernando Fernandes - Campeão da Europa, categoria 95 quilos
Hóquei em Patins
Sporting - Taça Europeia dos Vencedores de Taças

1992
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Full-Contact
Fernando Fernandes - Campeão da Europa, categoria 95 quilos

1993
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Full-Contact
Edson Santos - Campeão da Europa, categoria 58 quilos
Ginástica
João Ferreira - Campeão do Mundo de Duplo Mini Trampolim (mais de 18 anos)
Luís Munes - Campeão Europeu de Duplo Mini Trampolim (mais de 18 anos)
Luís Nunes - Campeão Europeu de Duplo Mini Trampolim, seniores masculinos

1994
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato
Full-Contact
Fernando Fernandes - Campeão do Mundo, categoria 95 quilos
Fernando Fernandes - Campeão da Europa, categoria 95 quilos

1996
Atletismo
Francis Obikwelu - Campeão do Mundo dos 100 metros (Juniores, em representação da Nigéria)
Francis Obikwelu - Campeão do Mundo dos 200 metros (Juniores, em representação da Nigéria)

1997
Atletismo
Carlos Calado - Campeão da Europa do Salto em Comprimento (Sub-23)

1998
Atletismo
Rui Silva - Campeão da Europa dos 1 500 metros (pista coberta)

1999
Atletismo
Rui Silva - Campeão da Europa dos 1 500 metros (Sub-23)
Francis Obikwelu - Campeão de África dos 200 metros
Inês Monteiro - Campeão da Europa de Corta-Mato (juniores)
Bilhar
Sporting - Campeão da Europa de Pool Equipas
Pedro Grilo - Campeão Europeu de Pool Individual
Ginástica
Rita Costa - Campeã do Mundo de Duplo Mini Trampolim

2000
Atletismo
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus em Pista

2001
Atletismo
Rui Silva - Campeão do Mundo dos 1 500 metros (Pista Coberta)

2002
Atletismo
Rui Silva - Campeão da Europa dos 1 500 metros (Pista Coberta)
Francis Obikwelu - Taça do Mundo de Pista, 200 metros

2004
Atletismo
Naide Gomes - Campeã do Mundo do Pentatlo (Pista Coberta)
Yuri Bilonog - Campeão Olímpico do Lançamento do Peso (em representação da Ucrânia)

2005
Atletismo
Naide Gomes - Campeã da Europa do Salto em Comprimento (Pista Coberta)

Prata
1966
Bilhar
Jaime Pimenta - Campeonato da Europa, Três Tabelas
Jaime Pimenta - Campeonato da Europa, Partida Livre

1976
Atletismo
Carlos Lopes - Jogos Olímpicos de Montréal, 10 000 metros
Tiro
Armando Marques - Jogos Olímpicos de Montréal

1977
Atletismo
Carlos Lopes - Campeonato do Mundo de Corta-Mato

1983
Atletismo
Carlos Lopes - Campeonato do Mundo de Corta-Mato

1987
Atletismo
Domingos Castro - Campeonatos do Mundo, 5 000 metros

1994
Atletismo
Domingos Castro - Campeonato da Europa de Corta-Mato

1996
Bilhar
Sporting – Taça dos Clubes Campeões Europeus, Três Tabelas

1997
Atletismo
Francis Obikwelu - Campeonatos do Mundo, 100 metros (em representação da Nigéria)
Manuela Machado - Campeonatos do Mundo, Maratona
Carlos Calado - Campeonatos da Europa de Sub-23, 100 metros

1998
Atletismo
Rui Silva - Taça do Mundo de Pista, 1 500 metros
Rui Silva - Campeonatos da Europa, 1500 metros
Carlos Calado - Campeonatos da Europa (Pista Coberta), Salto em Comprimento

1999
Natação
José Couto - Campeonatos da Europa, 200 metros bruços

2000
Atletismo
Rui Silva - Campeonatos da Europa (Pista Coberta), 3 000 metros

2002
Atletismo
Naide Gomes - Campeonatos da Europa (Pista Coberta), Pentatlo
Francis Obikwelu - Campeonatos da Europa, 100 metros
Francis Obikwelu - Campeonatos da Europa, 200 metros
Bilhar
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus, Três Tabelas

2003
Pesca submarina
André Domingues - Campeonato da Europa

2004
Atletismo
Francis Obikwelu - Jogos Olímpicos de Atenas, 100 metros
Ionela Tirlea - Jogos Olímpicos de Atenas, 400 metros barreiras (em representação da Roménia)

2005
Bilhar
Sporting – Taça dos Clubes Campeões Europeus, Três Tabelas
Futebol
Sporting - Taça UEFA

Bronze
1965
Bilhar
Sporting - Taça dos Clubes Campeões Europeus, Três Tabelas

1981
Atletismo
Fernando Mamede - Campeonato do Mundo de Corta-Mato

1986
Bilhar
Jorge Theriaga - Campeonato da Europa, Três Tabelas

1987
Ginástica
Rita Villas-Boas - Campeonato da Europa de Trampolim Individual

1990
Ginástica
Carlos Nobre - Campeonato da Europa de Juniores de Duplo Mini Trampolim

1991
Ginástica
Luís Nunes - Campeonato da Europa de Seniores de Duplo Mini Trampolim

1996
Pesca submarina
António Silva - Campeonato do Mundo

1998
Ginástica
Nuno Magalhães - Campeonato do Mundo de Duplo Mini Trampolim

1999
Atletismo
Francis Obikwelu - Campeonatos do Mundo, 100 metros (em representação da Nigéria)
Natação
José Couto - Campeonatos da Europa, 100 metros bruços

2001
Atletismo
Sporting – Taça dos Clubes Campeões Europeus de Pista
Carlos Calado - Campeonatos do Mundo, Salto em Comprimento
Carlos Calado - Campeonatos do Mundo (Pista Coberta), Salto em Comprimento
Marco Fortes - Campeonatos da Europa de Juniores, Lançamento do Peso
Ténis de Mesa
João Pedro Monteiro - Campeonato da Europa de Juniores, Pares Mistos

2002
Atletismo
Sporting – Taça dos Clubes Campeões Europeus de Pista
Rui Silva - Campeonatos da Europa, 1 500 metros
Francis Obikwelu - Taça do Mundo de Pista, 100 metros

2004
Atletismo
Sporting – Taça dos Clubes Campeões Europeus de Pista
Rui Silva - Jogos Olímpicos de Atenas, 1 500 metros

2005
Atletismo
Sporting – Taça dos Clubes Campeões Europeus de Pista



Atletas do Sporting membros de Selecções Nacionais

Ouro
1961
Futebol
Campeões da Europa de Juniores
Crispim, Oliveira Duarte

1967
Hóquei em Patins
Campeões do Mundo
Vítor Ferreira, Júlio Rendeiro

1968
Hóquei em Patins
Campeões do Mundo
Júlio Rendeiro, Américo Solipa, Salema

1971
Hóquei em Patins
Campeões Europeus
Júlio Rendeiro

1973
Hóquei em Patins
Campeões Europeus
Júlio Rendeiro, Chana, Salema

1974
Hóquei em Patins
Campeões do Mundo
Júlio Rendeiro, Chana

1975
Hóquei em Patins
Campeões Europeus
Júlio Rendeiro, Chana

1977
Hóquei em Patins
Campeões Europeus
Ramalhete, Júlio Rendeiro, Sobrinho, Chana, Livramento

1982
Hóquei em Patins
Campeões do Mundo
Ramalhete, Vítor Rosado, Sobrinho, Chana

1987
Hóquei em Patins
Campeões da Europa
Trindade, Luís Nunes, Serginho

1989
Bilhar
Campeões do Mundo, Três Tabelas
Jorge Theriaga
Futebol
Campeões do Mundo de Sub-20
Amaral
Campeões da Europa de Sub-16
Luís Figo, Paulo Santos, Emílio Peixe, Canana, Sérgio Lourenço

1990
Hóquei em Patins
Campeões Europeus, Juvenis
Rui Rodrigues, Bruno Adrião, António Ramalho, Luís Pina

1991
Futebol
Campeões do Mundo de Sub-20
Luís Figo, Emílio Peixe (eleito o melhor jogador), Paulo Torres
Hóquei em Patins
Campeões do Mundo
Chambel, José Carlos

1994
Atletismo
Campeões da Europa de Corta-Mato
Domingos Castro, Alberto Maravilha

1996
Atletismo
Campeões da Europa de Corta-Mato
José Regalo, Vítor Almeida
Futebol
Campeões Olímpicos
Emmanuel Amunike (em representação da Nigéria)
Campeões da Europa de Sub-16
Simão Sabrosa (melhor marcador), Hugo Calha, Sérgio Morujo

1997
Atletismo
Campeões da Europa de Corta-Mato
José Regalo, Domingos Castro, Alberto Maravilha

1999
Futebol
Campeões do Mundo de Sub-20
Aldo Duscher (em representação da Argentina)
Campeões da Europa de Sub-18
Vasco Faísca

2000
Atletismo
Campeões do Mundo de Corta-Mato, Prova Curta
Inês Monteiro
Campeões da Europa de Corta-Mato, Juniores
Adelino Monteiro
Futebol
Campeões da Europa de Sub-16
Carlos Marques, Hugo Valdir, Hugo Viana, João Paiva, Ricardo Quaresma

2001
Atletismo
Campeões da Europa de Corta-Mato
Ana Dias

2003
Futebol
Campeões da Europa de Sub-17
Mário Felgueiras, Miguel Veloso, João Moutinho, Carlos Saleiro

Prata
1988
Ginástica
Campeonato da Europa de Trampolim, Juniores
João Ferreira, Luís Nunes

1990
Futebol
Campeonato da Europa de Sub-18
Luís Figo, João Pinto II, Emílio Peixe, Paulo Pilar, Paulo Torres
Ginástica
Campeonato do Mundo de Trampolim
João Ferreira, Luís Nunes

1992
Atletismo
Campeonato do Mundo de Estafetas, Estrada
Carlos Patrício, Dionísio Castro, Alberto Maravilha, Carlos Monteiro, Domingos Castro
Futebol
Campeonato da Europa de Sub-18
Porfírio, Andrade, Poejo, Paulo Morais, Toto

1994
Bilhar
Campeonato do Mundo, Três Tabelas
Jorge Theriaga
Campeonato da Europa, Três Tabelas
Jorge Theriaga

1995
Atletismo
Campeonato da Europa de Corta-Mato
José Regalo

1997
Atletismo
Campeonato da Europa de Corta-Mato, Juniores
Manuel Silva

1999
Atletismo
Campeonato da Europa de Corta-Mato
Vítor Almeida
Campeonato da Europa de Corta-Mato, Juniores
Inês Monteiro, Sandra Dias
Bilhar
Taça do Mundo
Jorge Theriaga

2001
Atletismo
Campeonato da Europa de Corta-Mato, Juniores
Bruno Saramago

2004
Futebol
Campeonato da Europa
Ricardo, Beto, Rui Jorge

Bronze
1960
Futebol
Campeonato da Europa, Juniores
Crispim, José Carlos, Pedro Gomes

1966
Futebol
Campeonato do Mundo
Carvalho, Alexandre Batista, José Carlos, Hilário, João Morais

1984
Atletismo
Campeonato do Mundo de Corta-Mato
Carlos Lopes, Fernando Mamede, Joaquim Pinheiro
Ginástica
Campeonato da Europa de Duplo Mini Trampolim, Juniores
Luís Nunes, Luís Baltazar, Pedro Tavares, Rui Santos

1985
Ginástica
Campeonato da Europa de Trampolim
Lurdes Pereira, Maria Batista, Rita Villas-Boas, Teresa Martinho
Campeonato da Europa de Trampolim, Juniores
Luís Nunes, Luís Santos, Rui Santos

1988
Ginástica
Campeonato da Europa de Trampolim, Juniores
Maria Batista, Rita Villas-Boas

1989
Futebol
Campeonato do Mundo de Sub-16
Luís Figo, Emílio Peixe, Sérgio Lourenço

1992
Bilhar
Campeonato do Mundo, Três Tabelas
Jorge Theriaga

1993
Atletismo
Campeonato do Mundo de Corta-Mato
Domingos Castro, Paulo Guerra, Carlos Monteiro, João Junqueira, Carlos Patrício
Bilhar
Campeonato da Europa, Três Tabelas
Jorge Theriaga

1995
Futebol
Campeonato do Mundo de Sub-20
Alfredo Bóia, Beto, Dani, Diogo, Ramirez

1999
Atletismo
Campeonato do Mundo de Corta-Mato
Domingos Castro, Alberto Maravilha
Campeonato do Mundo de Corta-Mato
Ana Dias
Bilhar
Campeonato da Europa, Três Tabelas
Jorge Theriaga

2000
Atletismo
Campeonato do Mundo de Corta-Mato, Prova Longa
Alberto Maravilha

2001
Atletismo
Campeonato da Europa de Corta-Mato
José Ramos, Hélder Ornelas

2002
Atletismo
Campeonato da Europa de Corta-Mato
José Ramos

2004
Futebol
Campeonato da Europa de Sub-21
Carlos Martins, Miguel Garcia, Mário Sérgio, Custódio, Lourenço, Danny, Beto II



Recordes Internacionais
Recordes de âmbito internacional obtidos por atletas do Sporting

30 de Maio de 1981
Fernando Mamede – Recorde da Europa dos 10 000 metros – 27.27,7 (Lisboa, Estádio José Alvalade)

26 de Junho de 1982
Carlos Lopes – Recorde da Europa dos 10 000 metros – 27.24,39 (Oslo)

9 de Julho de 1982
Fernando Mamede – Recorde da Europa dos 10 000 metros – 27.22,95 (Paris)

2 de Julho de 1984
Fernando Mamede – Recorde do Mundo dos 10 000 metros – 27.13,81 (Estocolmo)
Nota: Carlos Lopes obteve 27.17,48 na mesma prova, a segunda melhor marca mundial de sempre.

12 de Agosto de 1984
Carlos Lopes – Recorde Olímpico da Maratona – 2.09.21 (Los Angeles)

20 de Abril de 1985
Carlos Lopes – Melhor Marca Mundial da Maratona – 2.07.12 (Roterdão)

31 de Março de 1990
Dionísio Castro – Recorde do Mundo dos 20 000 metros – 57.18,4 (La Flèche)

22 de Agosto de 2004
Francis Obikwelu – Recorde da Europa dos 100 metros – 9,86 (Atenas)

Palmarés Nacional:

ACTIVIDADES SUBAQUÁTICAS
Campeonato Nacional de Caça Submarina, equipas (10 títulos)
1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998 e 2000
Campeonato Nacional de Caça Submarina, individual (8 títulos)
1989 - António Silva, 1990 - António Silva, 1991 - António Silva, 1992 - António Silva, 1996 - António Silva, 1997 - João Cruz, 1998 - António Silva e 2000 - João Cruz
Taça de Portugal de Caça Submarina, equipas (1 título)
1998
Taça de Portugal de Caça Submarina, individual, (1 título)
1997 - António Silva

ANDEBOL
Campeonato Nacional (18 títulos)
1951/52, 1955/56, 1960/61, 1965/66, 1966/67, 1968/69, 1969/70, 1970/71, 1971/72, 1972/73, 1977/78¸ 1978/79, 1979/80, 1980/81, 1983/84, 1985/86, 2000/01 e 2004/05
Taça de Portugal (13 títulos)
1971/72, 1972/73, 1974/75, 1980/81, 1982/83, 1987/88, 1988/89, 1997/98, 2000/01, 2002/03, 2003/04 e 2004/05
Supertaça Nacional (2 títulos)
1997/98 e 2001/02

ATLETISMO

Campeonato Nacional de Pista, equipas, masculino (43 títulos)
1941, 1943, 1945, 1946, 1947, 1948, 1950, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1981, 1985, 1987, 1988, 1995, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001 2003, 2004 e 2005
Campeonato Nacional de Pista, equipas, feminino (36 títulos)
1945, 1946, 1947, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1979, 1980, 1981, 1987, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004 e 2005
Campeonato Nacional de Pista Coberta, equipas, masculino (10 títulos)
1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004 e 2005
Campeonato Nacional de Pista Coberta, equipas, feminino (11 títulos)
1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004 e 2005
Campeonato Nacional de Crosse, equipas, masculino (44 títulos)
1912, 1928, 1930, 1931, 1935, 1941, 1942, 1943, 1948, 1949, 1950, 1952, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1976, 1977, 1978, 1979, 1980, 1982, 1983, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1991, 1993, 1995 e 1997
Campeonato Nacional de Crosse, equipas, feminino (3 títulos)
1972, 1973 e 1974
Campeonato Nacional de Crosse Curto, equipas, masculino (4 títulos)
2000, 2001, 2002, 2003
Taça de Portugal de Pista, equipas, masculino (4 títulos)
1997, 1998, 1999 e 2000
Taça de Portugal de Pista, equipas, feminino (5 títulos)
1996, 1997, 1998, 1999 e 2000
Campeonato Nacional de Crosse, individual, masculino (49 títulos)
1912 - Matias de Carvalho, 1923 - Albano Martins, 1928 - Manuel Dias, 1930 - Manuel Dias, 1931 - Manuel Dias, 1932 - Manuel Dias, 1935 - Adelino Tavares, 1941 - Manuel Nogueira, 1942 - Aníbal Barão, 1943 - Alberto Ferreira, 1947 - Filipe Luís, 1948 - Filipe Luís, 1949 - Afonso Marques, 1950 - Álvaro Conde, 1951 - Filipe Luís, 1952 - Filipe Luís, 1955 - Manuel Faria, 1956 - Manuel Faria, 1957 - Manuel Faria, 1958 - Manuel Faria, 1959 - Manuel Faria, 1960 - Joaquim Ferreira, 1962 - Manuel Oliveira, 1963 - Manuel Marques, 1964 - Manuel Oliveira, 1965 - Manuel Oliveira, 1967 - Manuel Oliveira, 1968 - Manuel Oliveira, 1970 - Carlos Lopes, 1971 - Carlos Lopes, 1972 - Carlos Lopes, 1973 - Carlos Lopes, 1974 - Carlos Lopes, 1976 - Carlos Lopes, 1977 - Carlos Lopes, 1978 - Carlos Lopes, 1979 - Fernando Mamede, 1980 - Fernando Mamede, 1981 - Fernando Mamede, 1982 - Carlos Lopes, 1983 - Fernando Mamede, 1984 - Carlos Lopes, 1985 - Fernando Mamede, 1986 - Fernando Mamede, 1987 - Dionísio Castro, 1990 - Domingos Castro, 1991 - Dionísio Castro, 1993 - Domingos Castro, 1994 - Domingos Castro e 1998 - Domingos Castro
Campeonato Nacional de Crosse Curto, individual, masculino (4 títulos)
2000 - Rui Silva, 2001 - Rui Silva, 2002 - Rui Silva e 2003 - Rui Silva
Campeonato Nacional de Crosse Curto, individual, feminino (2 títulos)
1972 - Céu Lopes e 1973 - Filomena Vieira

BILHAR

Campeonato Nacional de Três Tabelas, equipas (15 títulos)
1964/65, 1967/68, 1969/70, 1972/73, 1973/74, 1977/78, 1979/80, 1981/82, 1989/90, 1990/91, 1995/96, 1996/97, 1997/98, 1998/99 e 2003/04
Taça de Portugal de Três Tabelas, equipas (4 títulos)
1964/65, 1995/96, 1996/97 e 1997/98
Supertaça Nacional de Três Tabelas, equipas (3 títulos)
1995/96, 1996/97 e 1998/99
Campeonato Nacional de Três Tabelas, individual (36 títulos)
1947/48 - João Pereira, 1952/53 - João Pereira, 1953/54 - João Pereira, 1954/55 - João Pereira, 1955/56 - Jaime Pimenta, 1957/58 - João Pereira, 1960/61 - Egídio Vieira, 1961/62 - João Pereira, 1962/63 - Egídio Vieira, 1964/65 - Egídio Vieira, 1965/66 - António Vinagre, 1967/68 - Mário Ribeiro, 1968/69 - António Vinagre, 1969/70 - António Vinagre, 1970/71 - António Vinagre, 1974/75 - António Vinagre, 1977/78 - António Vinagre, 1979/80 - Jorge Theriaga, 1981/82 - Jorge Theriaga, 1982/83 - Jorge Theriaga, 1984/85 - Jorge Theriaga, 1985/86 - Jorge Theriaga, 1987/88 - Jorge Theriaga, 1990/91 - Jorge Theriaga, 1991/92 - Jorge Theriaga, 1992/93 - Jorge Theriaga, 1994/95 - Jorge Theriaga, 1995/96 - Jorge Theriaga, 1996/97 - Jorge Theriaga, 1997/98 - Jorge Theriaga, 1998/99 - Jorge Theriaga, 1999/00 - Jorge Theriaga, 2000/01 - Jorge Theriaga, 2001/02 - Jorge Theriaga, 2002/03 - Manuel Fradinho e 2003/04 - Jorge Theriaga
Taça de Portugal de Três Tabelas, individual (2 títulos)
1997/98 - Manuel Fradinho e 1998/99 - Jorge Theriaga
Campeonato Nacional de Uma Tabela, individual (5 títulos)
1956/57 - Alfredo Alhinho, 1964/65 - Egídio Vieira, 1976/77 - Pedro Azevedo, 1978/79 - Pedro Azevedo e 1979/80 - Pedro Azevedo
Campeonato Nacional de Quadro 47/2, individual (2 títulos)
1956/57 - António Ramos e 1957/58 - Alfredo Alhinho
Campeonato Nacional de Pentatlo individual (1 título)
1964/65 - Egídio Vieira
Campeonato Nacional de Pool Bola 8, equipas, masculino (2 títulos)
1997/98 e 1998/99
Campeonato Nacional de Pool Bola 8, individual, masculino (3 títulos)
1997/98 - Nuno Santos, 1998/99 - Rui Edgar e 2001/02 - Francisco Claudino
Campeonato Nacional de Pool Bola 8, equipas, feminino (4 títulos)
1998/99, 1999/00, 2000/01 e 2001/02
Campeonato Nacional de Pool Bola 8, individual, feminino (3 títulos)
1998/99 - Rute Saraiva, 1999/00 - Alexandra Cunha e 2001/02 - Rute Saraiva
Taça de Portugal de Pool Bola 8, equipas, masculino (4 títulos)
1997/98, 1998/99, 2000/01 e 2001/02
Taça de Portugal de Pool Bola 8, individual, masculino (2 títulos)
1997/98 - Nuno Santos e 1999/00 - Rui Edgar
Taça de Portugal de Pool Bola 8, equipas, feminino (1 título)
2000/01
Taça de Portugal de Pool Bola 8, individual, feminino (3 títulos)
1997/98 - Rute Saraiva, 1998/99 - Rute Saraiva e 2000/01 - Rute Saraiva
Supertaça Nacional de Pool Bola 8, equipas, masculino (2 títulos)
1998/99 e 1999/00
Supertaça Nacional de Pool Bola 8, equipas, feminino (3 títulos)
1999/00, 2000/01 e 2001/02
Campeonato Nacional de Pool Bola 9, individual ( (2 títulos)
1997/98 - Pedro Grilo e 1998/99 - Rui Edgar
Taça de Portugal de Pool Bola 9, individual (1 título)
1998/99 - Pedro Grilo
Taça de Portugal de Pool Bola 9, equipas, masculino (2 títulos)
1997/98 e 1998/99

FULL - CONTACT
Campeonato Nacional, equipas (6 títulos)
1991/92, 1992/93, 1993/94, 1994/95, 1995/96 e 1996/97
Taça de Portugal, equipas (1 título)
1995/96
Campeonato Nacional de Light-Contact, equipas (3 títulos)
1995/96, 1996/97 e 1997/98
Campeonato Nacional de Kick Boxing, equipas (1 título)
1995/96
Campeonato Nacional de Low-Kicks, equipas (3 títulos)
1989/90, 1991/92 e 1995/96
Campeonato Nacional de Light-Contact com Low-Kicks, individual, 57 kgs (2 títulos)
1995/96 - Nuno Marques, 1996/97 - Nuno Marques
Campeonato Nacional de Light-Contact com Low-Kicks, individual, 79 kgs (1 título)
1995/96 - José Afonso
Campeonato Nacional de Kick Boxing, individual, masculino, 75 kgs (1 título)
2000/01 - Valter Frazão
Campeonato Nacional de Light-Contact, individual, feminino, 50 kgs (1 título)
1998/99 - Rita Marques
Campeonato Nacional de Light-Contact, individual, feminino, mais de 60 kgs (1 título)
2000/01 - Erica Rebelo

FUTEBOL
Campeonato Nacional (18 títulos)
1940/41, 1943/44, 1946/47, 1947/48, 1948/49, 1950/51, 1951/52, 1952/53, 1953/54, 1957/58, 1961/62, 1965/66, 1969/70, 1973/74, 1979/80, 1981/82, 1999/00 e 2001/02
Taça de Portugal (14 títulos)
1940/41, 1944/45, 1945/46, 1947/48, 1953/54, 1962/63, 1970/71, 1972/73, 1973/74, 1977/78, 1981/82, 1994/95, 2001/02 e 2006/07.
Supertaça Cândido de Oliveira (5 títulos)
1981/82, 1986/87, 1994/95, 1999/2000 e 2001/2002
Campeonato de Portugal (4 títulos)
1922/23, 1933/34, 1935/36 e 1937/38
Campeonato Nacional, juniores (10 títulos)
1938/39, 1945/46, 1947/48, 1955/56, 1960/61, 1964/65, 1974/75, 1982/83, 1991/92 e 1995/96
Campeonato Nacional, juvenis (8 títulos)
1962/63, 1964/65, 1975/76, 1983/84, 1986/87, 1993/94, 1998/99 e 2003/04
Campeonato Nacional, iniciados (8 títulos)
1982/83, 1983/84, 1986/87, 1991/92, 1992/93, 1993/94, 2002/03 e 2003/04

FUTSAL
Campeonato Nacional (6 títulos)
1992/93, 1993/94, 1994/95, 1998/99, 2000/2001 e 2003/04
Supertaça Nacional (2 títulos)
2001/02 e 2003/04
Taça Nacional (1 título)
1990/91

GINÁSTICA DESPORTIVA
Campeonato Nacional, individual, masculino (1 título)
1986 - Vítor Gomes
Taça de Portugal, equipas, masculino (1 título)
1972
Campeonato Nacional, individual, feminino (6 títulos)
1979 - Maria Avelina Alvarez, 1980 - Maria Avelina Alvarez, 1981 - Maria Avelina Alvarez, 1983 - Cláudia Baptista, 1984 - Cláudia Baptista, 1987 - Sandra Moura
Taça de Portugal, equipas, masculino (6 títulos)
1983, 1984, 1985, 1986, 1987 e 1998

TRAMPOLIM
Campeonato Nacional, individual, masculino (1 título)
1994 - Luís Nunes
Campeonato Nacional, individual, feminino (1 título)
2003 - Rita Costa
Campeonato Nacional, equipas, masculino (3 títulos)
1992, 1994 e 1995

DUPLO TRAMPOLIM
Campeonato Nacional, individual, masculino (5 títulos)
1982 - Nuno Santos, - 1983 - João Xara Brasil, 1984 - Luís Santos, 1985 - Luís Santos, 1987 - Luís Santos
Campeonato Nacional, equipas, masculino (4 títulos)
1982, 1983, 1984 e 1986
Campeonato Nacional, individual, feminino (5 títulos)
1983 - Helena Alvarez, 1984 - Maria Baptista, 1985 - Maria Baptista, 1986 - Maria Baptista, 1987 - Rita Villas-Boas.
Campeonato Nacional, equipas, feminino (5 títulos)
1982, 1983, 1986, 1988 e 1989

MINI-TRAMPOLIM
Campeonato Nacional, individual, masculino (4 títulos)
1983 - Luís Santos, 1985 - Rui Santos, 1986 - Luís Santos, 1988 - Luís Baltazar
Campeonato Nacional, equipas, masculino (7 títulos)
1979, 1980, 1981, 1982, 1985, 1986 e 1987
Campeonato Nacional, individual, feminino (8 títulos)
1981 - Clara Prosérpio, 1982 - Helena Alvarez, 1983 - Helena Alvarez, 1984 - Maria Baptista, 1985 - Maria Baptista, 1986 - Maria Baptista, 1987 - Maria Baptista, 1988 - Maria Baptista
Campeonato Nacional, equipas, feminino (4 títulos)
1981, 1982, 1983 e 1986

DUPLO MINI-TRAMPOLIM
Campeonato Nacional, individual, masculino (4 títulos)
1991 - Luís Nunes, 1992 - Luís Nunes, 1993 - Luís Nunes, 1994 - Luís Nunes
Campeonato Nacional, equipas, masculino (3 títulos)
1991, 1992 e 1993

TRAMPOLIM SINCRONIZADO
Campeonato Nacional, masculino (1 título)
1993 - A. Teixeira/P. Valadas

DESPORTOS ACROBÁTICOS
Campeonato Nacional, pares, masculino (5 títulos)
1992 - J.B. Silva/Marco Reis, 1993 - J.B. Silva/Marco Reis, 1994 - J.B. Silva/Marco Reis, 1995 - N. Silva/H. Pinto, 1996 - N. Silva/H. Pinto
Campeonato Nacional, pares mistos (3 títulos)
1992 - R. Jesus/ E. Ferreira, 1993 - R. Jesus/ E. Ferreira, 1996 - V. Coelho/ R. Alexandre
Campeonato Nacional, trios, feminino (4 títulos)
1991 - P. Serra/C. Pereira/A. Miranda, 1992 - S. Delicado/C. Pereira/P. Alexandre, 1993 - P. Afonso/C. Ferreira/R. Alexandre, 1994 - A. Rodrigues/M. Águas/N. Reis
Campeonato Nacional, quadras, masculino (1 título)
1993 - R. Jesus/J. Silva/N. Silva/M. Reis

TUMBLING
Campeonato Nacional, individual, feminino (1 título)
1992 - Ana Ferreira
Taça de Portugal, equipas, feminino (1 título)
1996
Taça de Portugal, equipas, masculino (3 títulos)
1993, 1994 e 1995

HALTEROFILISMO
Campeonato Nacional, individual, moscas (1 título)
1993 - António Sousa
Campeonato Nacional, individual, plumas (4 títulos)
1987 - Isidro Rodrigues, 1988 - Isidro Rodrigues, 1992 - Pedro Duarte 1995 - Isidro Rodrigues
Campeonato Nacional, individual, leves (1 título)
1989 - Alberto Alves
Campeonato Nacional, individual, médios (4 títulos)
1971 - Vital e Silva, 1972 - Ernesto Sales, 1987 - Vítor Graça, 1990 - Luís Mateus
Campeonato Nacional, individual, pesados ligeiros (3 títulos)
1990 - António Peixoto, 1991 - António Peixoto, 1992 - António Peixoto
Campeonato Nacional, individual, pesados (2 títulos)
1989 - João Rigor, 1993 - Américo Pinto
Campeonato Nacional, individual, mais de 110 kg (1 título)
1993 - Paulo Henriques
Campeonato Nacional, equipas (4 títulos)
1993, 1994, 1995 e 1996
Campeonato Nacional, individual, feminino, 67,5 kg (2 títulos)
1989 - Vanda Oliveira, 1990 - Vanda Oliveira
Campeonato Nacional, individual, feminino, 75 kg (1 título)
1988/89 - Dina Oliveira

HÓQUEI EM PATINS
Campeonato Nacional, seniores (7 títulos)
1938/39, 1974/75, 1975/76, 1976/77, 1977/78, 1981/82 e 1987/88
Taça de Portugal, seniores (4 títulos)
1976/77, 1977/78, 1983/84 e 1989/90
Supertaça Nacional (1 título)
1982/83
Campeonato Nacional da II Divisão, seniores (2 títulos)
1969/70 e 2003/04
Campeonato Nacional da III Divisão, seniores (1 título)
1999/2000

LUTAS AMADORAS
Campeonato Nacional, equipas (15 títulos)
1973/74, 1974/75, 1975/76, 1976/77, 1977/78, 1978/79, 1979/80, 1980/81, 1981/82, 1985/86, 1986/87, 1993/94, 1994/95, 1995/96 e 1998/99
Taça de Portugal, equipas (9 Títulos)
1978/79, 1980/81, 1981/82, 1982/83, 1983/84, 1986/87, 1991/92, 1993/94 e 1995/96

PATINAGEM
Patinagem Artística
Campeonato Nacional, individual, masculino (2 títulos)
1978 - Ricardo Nuno, 1980 - João Catalão
Campeonato Nacional, individual, feminino (8 títulos)
1954 - Maria Antónia de Vasconcelos, 1958 - Maria Antónia de Vasconcelos, 1980 - Antonieta Santos, 1978 - Fátima Baptista, 1979 - Fátima Baptista, 1981 - Fátima Baptista, 1995 - Rita Falcão, 1996 - Rita Falcão
Campeonato Nacional, pares, dança (9 títulos)
1978 - Cristina Marques / Paulo Vasco, 1979 - Cristina Marques / Paulo Vasco, 1980 - Cristina Marques / Paulo Vasco, 1981 - Cristina Marques / Paulo Vasco, 1982 - Cristina Marques / Paulo Vasco, 1984 - Cristina Marques / Paulo Vasco, 1985 - Cristina Marques / Paulo Vasco, 1986 - Cristina Marques / Paulo Vasco, 1987 - Cristina Marques / Paulo Vasco
Campeonato Nacional, pares, mistos (2 títulos)
1978 - Fátima Baptista - João Catalão, 1980 - Cristina Marques / João Catalão
Campeonato nacional absoluto, feminino (1 título)
1987 - Gabriela Tavares
Campeonato Nacional, equipas, feminino
1988
Patinagem livre
Campeonato Nacional, individual, masculino (4 títulos)
1978 - Ricardo Nuno, - 1979 - João Catalão, 1981 - João Madeira, 1985 - Luís Rodrigues
Campeonato Nacional, individual, feminino (9 títulos)
1978 - Fátima Baptista1979 - Fátima Baptista1981 - Fátima Baptista1982 - Fátima Baptista, 1988 - Ana Rute, 1989 - Ana Rute, 1990 - Ana Rute, 1995 - Rita Falcão, 1996- Rita Falcão
Campeonato Nacional, pares, dança (2 títulos)
1979 - Cristina Marques / Paulo Jorge, 1981 - Carla Santos / Pedro Almeida
Campeonato Nacional, programa longo (1 título)
1981 - João Catalão / Maria João Vieira
Combinado
Campeonato nacional, individual, masculino (1 título)
1981 - João Catalão
Campeonato Nacional, individual, feminino (4 títulos)
1982 - Fátima Baptista, 1990 - Ana Rute, 1995 - Rita Falcão, 1996 - Rita Falcão
Figuras Obrigatórias
Campeonato Nacional, individual, masculino (2 títulos)
1978 - Ricardo Nuno, 1985 - Paulo Gonçalves
Campeonato Nacional, individual, feminino (4 títulos)
1978 - Antonieta Santos, 1982 - Fátima Baptista, 1995 - Rita Falcão, 1996 - Rita Falcão
Campeonato Nacional, pares, dança (1 título)
1978 - Cristina Marques / Paulo Jorge
Patim pequeno
Figuras obrigatórias
Campeonato Nacional, individual, masculino (3 títulos)
1978 - Peixoto Ribeiro, 1981 - João Paulo Madeira, 1982 - Carlos Carvalhinho
Campeonato Nacional, individual, feminino (1 título)
1978 - Luísa Santos, 1982 - Isabel Moreira
Patim pequeno
Combinado
Campeonato Nacional, individual, masculino (1 título)
1982 - Carlos Carvalhinho
Dança livre
Campeonato Nacional, individual, masculino (2 títulos)
1980 - João Carvalhinho, - 1981 - João Catalão
Campeonato Nacional, individual feminino (3 títulos)
1978 - Luísa Santos, 1979 - Antonieta Santos, 1981 - Fátima Baptista
Campeonato Nacional, pares (5 títulos)
1978 - Cristina Marques / Paulo Jorge, 1979 - Susana Moreira / Jorge Carvalhinho, 1980 - Susana Moreira / Jorge Carvalhinho, 1981 - Cristina Marques / Luís Madeira, 1982 - Carla Santos / Carlos Carvalhinho

PESCA DESPORTIVA
Pesca de Rio
Campeonato Nacional, individual (1 título)
1968 - Joaquim Maria Ventura
Pesca de Mar
Campeonato Nacional, equipas (1 título)
1998
Taça de Portugal, equipas (1 título)
1999

PÓLO AQUÁTICO
Campeonato Nacional (4 títulos)
1922, 1926, 1927 e 1929

PUGILISMO
Campeonato Nacional, individual, moscas/ligeiros (4 títulos)
1970/71 - Costa Martins, 1976/77 - Luís Sousa, 1981/82 - Alfredo Miranda, 1983/84 - Alfredo Miranda
Campeonato Nacional, individual, moscas (1 título)
1987/88 - Aníbal Silva
Campeonato Nacional, individual, galos (8 títulos)
1969/70 - Aníbal Silva, 1971/72 - Aníbal Silva, 1976/77 - João Miguel, 1977/78 - João Miguel, 1978/79 - João Miguel, 1979/80 - João Miguel, 1980/81 - João Miguel, 1981/82 - Carlos Campos
Campeonato Nacional, individual, plumas (9 títulos)
1967/68 - Tavares Pereira, 1969/70 - António Gouveia, 1975/76 - João Magalhães, 1976/77 - João Magalhães, 1978/79 - João Magalhães, 1980/81 - Carlos Pereira, 1982/83 - Carlos Pereira, 1983/84 - Carlos Pereira; 1996/97 - Edson Santos
Campeonato Nacional, individual, ligeiros (7 títulos)
1971/72 - João Gato, 1972/73 - Alfredo Mondim, 1976/77 - Alfredo Galego, 1980/81 - Peter Walghts, 1982/83 - Alfredo Andrade, 1985/86 - Pedro Silva , 1997/98 - Nuno Neves
Campeonato Nacional, individual, meios-médios ligeiros (9 títulos)
1969/70 - João Nunes, 1970/71 - Manuel Basto, 1971/72 - Carlos Santos, 1972/73 - Osvaldo Lopes, 1979/80 - João Salgueiro, 1980/81 - Carlos Martins, 1985/86 - António Monteiro, 1996/97 - Hugo Carvalho, 1997/98 - Hugo Carvalho
Campeonato Nacional, individual, meios-médios (8 títulos)
1970/71 - João Cipriano, 1974/75 - Osvaldo Lopes, 1975/76 - João Gato, 1976/77 - João Gato, 1983/84 - Vítor Carvalho, 1984/85 - Vítor Carvalho, 1985/86 - Vítor Carvalho, 1997/98 - Jorge Pina
Campeonato Nacional, individual, médios ligeiros (9 títulos)
1967/68 - Lino Mário, 1970/71 - Rui Freitas, 1971/721 - Rui Freitas, 1974/75 - António Cordeiro, 1976/77 - Vítor Pereira, 1977/78 - Benjamim Moreno, 1980/81 - Vítor Carvalho, 1982/83 - Vítor Carvalho, 1998/99 - Jorge Pina
Campeonato Nacional, individual, médios (10 títulos)
1967/68 - Manuel Antunes, 1970/71 - Carlos Gonçalves, 1972/73 - Matias Correia, 1975/76 - Vítor Pereira, 1977/78 - Vítor Pereira, 1979/80 - Vítor Pereira, 1994/95 - Fernando Fernandes, 1995/96 - José Manuel, 1996/97 - José Pina, 1997/98 - José Pina
Campeonato Nacional, individual, médios pesados (2 títulos)
1970/71 - António Augusto, 1994/95 - Alfredo Morais
Campeonato Nacional, individual, pesados (5 títulos)
1977/78 - Joaquim Miranda, 1978/79 - Joaquim Miranda, 1994/95 - Gerson Mateus, 1995/96 - Alfredo Morais, 1996/97 - João Gouveia
Campeonato Nacional, individual, super pesados (1 título)
1979/80 - Joaquim Miranda
Campeonato Nacional, equipas (13 títulos)
1969/70, 1971/72, 1975/76, 1976/77, 1977/78, 1979/80, 1980/81, 1982/83, 1983/84, 1985/86, 1994/95, 1996/97 e 1997/98
Taça de Portugal, individual, mais de 91 kg (1 título)
1997/98 - Hugues Lukoki
Taça de Portugal, equipas (1 título)
1997/98

NATAÇÃO
Campeonato Nacional de Clubes, equipas, feminino (5 títulos)
2000/01, 2001/02, 2002/03, 2003/04 e 2004/05

TÉNIS DE MESA
Campeonato Nacional, equipas, masculino (28 títulos)
1946, 1947, 1952, 1955, 1956, 1957, 1961, 1966, 1967, 1970, 1980, 1981, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1998, 1999, 2001, 2002 e 2003
Campeonato Nacional, equipas, feminino (13 títulos)
1957, 1958, 1959, 1960, 1963, 1968, 1972, 1973, 1975, 1976, 1977, 1991 e 1992
Taça de Portugal, equipas, masculino (19 títulos)
1967, 1968, 1969, 1978, 1979, 1980, 1981, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1999 e 2003
Taça de Portugal, equipas, feminino (12 títulos)
1972, 1974, 1976, 1977, 1978, 1981, 1982, 1988, 1989, 1990, 1991 e 1992
Supertaça Nacional, equipas, masculino (4 títulos)
1999, 2000, 2001, 2002 e 2003
Campeonato de Portugal, individual, masculino (4 títulos)
1998 - Rogério Alfar, 2001 - João Pedro Monteiro, 2002 - João Pedro Monteiro e 2003 - João Pedro Monteiro
Campeonato Nacional, absoluto, individual, masculino (10 títulos)
1979 - José Barroso, 1980 - José Alvoeiro, 1981 - Ivanoel Moreira, 1985 - Pedro Miguel, 1986 - Pedro Miguel, 1988 - Pedro Miguel, 1989 - Pedro Miguel, 1990 - Pedro Miguel, 1991 - Pedro Miguel e 1992 - Pedro Miguel
Campeonato Nacional, absoluto, individual, feminino (6 títulos)
1981 - Anabela Fernandes, 1982 - Anabela Fernandes, 1986 - Mónica Salgado, 1991 - Odete Cardoso, 1992 - Margarida Lopes e 1993 - Luísa Lopes
Campeonato Nacional, individual, sénior, masculino (21 títulos)
1947 - Gago da Silva, 1957 - António Osório, 1961 - Sebastião Carvalho, 1968 - António Osório, 1969 - Delfim Soares, 1970 - Delfim Soares, 1978 - José Alvoeiro, 1980 - José Alvoeiro, 1981 - Ivanoel Moreira, 1982 - José Alvoeiro, 1985 - Pedro Miguel, 1986 - João Portela, 1987 - Pedro Miguel, 1989 - Pedro Miguel, 1990 - Pedro Miguel, 1991 - Pedro Miguel, 1992 - Pedro Miguel, 1998 - Rogério Alfar, 2001 - João Pedro Monteiro, 2002 - João Pedro Monteiro e 2003 - João Pedro Monteiro
Campeonato Nacional, individual, sénior, feminino (22 títulos)
1956 - Dina Noura, 1957 - Dina Noura, 1958 - Marília Santamarina, 1959 - Marília Santamarina, 1960 - Nelly Runa, 1961 - Marília Santamarina, 1968 - Madalena Gentil, 1972 - Ana Lia, 1973 - Madalena Gentil, 1974 - Madalena Gentil, 1975 - Madalena Gentil, 1976 - Madalena Gentil, 1978 - Madalena Gentil, 1979 - Anabela Grancho, 1981 - Anabela Fernandes, 1982 - Anabela Fernandes, 1985 - Anabela Fernandes, 1989 - Ana Plácido, 1991 - Odete Cardoso, 1992 - Luísa Lopes e 1993 - Luísa Lopes
Campeonato Nacional, pares, seniores, masculino (25 títulos)
1952 - António Osório / Eduardo Osório, 1953 - António Osório / Eduardo Osório, 1955 - António Osório / Eduardo Osório, 1957 - António Osório / Sebastião Carvalho, 1962 - António Osório / João Campos, 1965 - João Campos / José Louro, 1966 - João Campos / José Louro, 1967 - João Campos / Delfim Soares, 1974 - Óscar Lameira / Ivanoel Moreira, 1979 - José Alvoeiro / Óscar Lameira, 1980 - José Alvoeiro / José Barroso, 1982 - José Marquês / José Alvoeiro, 1986 - João Portela / Pedro Miguel, 1987 - João Portela / Pedro Miguel, 1988 - João Portela / Pedro Miguel, 1990 - João Portela / Pedro Miguel, 1991 - Pedro Miguel / Paulo Fernandes, 1992 - Pedro Miguel / Paulo Fernandes, 1993 - Pedro Miguel / Rogério Alfar, 1995 - Pedro Miguel / Rogério Alfar, 1997 - Pedro Miguel / Rogério Alfar, 1999 - Pedro Miguel / Rogério Alfar, 2001 - João Pedro Monteiro / Francisco Santos, 2002 - João Pedro Monteiro / Ricardo Filipe e 2003 - João Pedro Monteiro / Ricardo Filipe
Campeonato Nacional, pares, seniores, feminino (18 títulos)
1956 - Nelly Runa / Dina Noura, 1957 - Nelly Runa / Dina Noura, 1958 - Nelly Runa / Dina Noura, 1959 - Marília Santamarina / Margritt Thomas, 1960 - Marília Santamarina / Nelly Runa, 1962 - Marília Santamarina / Dina Noura, 1963 - Marília Santamarina / Dina Noura, 1967 - Madalena Gentil / Gizela, 1972 - Madalena Gentil / Ana Lia, 1973 - Madalena Gentil / Ana Lia, 1977 - Ana Lia / Ana Rebordão, 1978 - Madalena Gentil / Ana Lia, 1979 - Madalena Gentil / Ana Lia, 1980 - Odete Cardoso / Anabela Fernandes, 1985 - Anabela Fernandes / Mónica Salgado, 1988 - Luísa Lopes / Margarida Lopes, 1989 - Luísa Lopes / Margarida Lopes e 1992 - Luísa Lopes / Margarida Lopes
Campeonato Nacional, pares, mistos, seniores (26 títulos)
1956 - António Osório / Aldora Rodrigues, 1957 - António Osório / Aldora Rodrigues, 1958 - Sebastião Carvalho / Nelly Runa, 1959 - António Osório / Marília Santamarina, 1960 - António Osório / Marília Santamarina, 1961 - António Osório / Marília Santamarina, 1962 - António Osório / Marília Santamarina, 1965 - Joaquim Campos / Loreta K, 1969 - Delfim Soares / Octávia Vale, 1971 - Óscar Lameira / Ana Lia, 1972 - Óscar Lameira / Ana Lia, 1974 - Ivanoel Moreira / Madalena Gentil, 1976 - Óscar Lameira / Ana Lia, 1978 - José Alvoeiro / Madalena Gentil, 1979 - Óscar Lameira / Ana Lia, 1981 - José Alvoeiro / Anabela Fernandes, 1985 - João Portela / Mónica Salgado, 1986 - João Portela / Mónica Salgado, 1988 - João Portela / Margarida Lopes, 1990 - Pedro Miguel / Luísa Lopes, 1991 - Paulo Fernandes / Odete Cardoso, 1992 - Pedro Miguel / Luísa Lopes, 1994 - Pedro Miguel / Alexandra Filipe, 1995 - Pedro Miguel / Alexandra Filipe, 1996 - Pedro Miguel / Alexandra Filipe, 1997 - Tiago Rocha / Odete Cardoso

TAEKWON DO
Campeonato Nacional, galos, 54 kg (2 títulos)
1983/84 - Carlos Esteves, 1986/87 - Luís Correia
Campeonato Nacional, plumas, 58kg (3 títulos)
1981/82 - Paulo Reis, 1982/83 - Paulo Reis, 1985/86 - Domingos Teixeira
Campeonato Nacional, leves, 64 kg (1 título)
1981/82 - Pedro Pereira
Campeonato Nacional, médios, 70 kg (3 títulos)
1981/82 - Luís Tafo, 1983/84 - Pedro Pereira, 1985/86 - João Raimundo
Campeonato Nacional, médios, 76 kg (2 títulos)
1981/82 - Nelson Costa, 1986/87 - Alfredo Alcobaça
Campeonato Nacional, médios pesados, 83 kg (1 título)
1981/82 - Paulo Amorim
Campeonato Nacional, pesados, mais de 83 kg (1 título)
1983/84 - Francisco Ganhão
Campeonato Nacional, equipas (5 títulos)
1981/82, 1983/84, 1985/86, 1986/87 e 1995/96
Taça de Portugal, equipas (2 títulos)
1986/87 e 1995/96
Campeonato Nacional, galos, 47 kg (1 título)
1986/87 - Isaura Gomes
Campeonato Nacional, plumas, 51 kg (2 títulos)
1985/86 - Maria Eduarda Carvalho, 1986/87 - Rosa Rodrigues
Campeonato Nacional, médios, 60 kg (3 títulos)
1985/86 - Conceição Pilar, 1986/87 - Conceição Pilar, 1991/92 - Ana Rita
Campeonato Nacional, médios, 65 kg (3 títulos)
1983/84 - Maria Carvalho, 1985/86 - Cristina Rodrigues, 1986/87 - Paula L. Santos
Campeonato Nacional, médios pesados, 70 kg (1 título)
1986/87 - Teresa Gaspar
Campeonato Nacional, pesados, mais de 70 kg (1 título)
1986/87 - Sofia Silva
Campeonato Nacional, equipas, feminino (5 títulos)
1983/84, 1985/86, 1986/87, 1991/92 e 1995/96
Taça de Portugal (2 títulos)
1985/86 e 1995/96

TIRO À BALA
CARABINA DE AR COMPRIMIDO
Seniores
Taça de Portugal, individual (1 título)
1976 - Fernanda Carmo
Taça de Portugal, equipas (7 títulos)
1933, 1934, 1973, 1974, 1975, 1976 e 1988
Posição de Pé
Campeonato Nacional, individual (16 títulos)
1958 - Armando Henriques, 1962 - Armando Henriques, 1963 - Armando Henriques, 1976 - Fernando Edgar Carmo, 1978 - Armando Henriques, 1979 - Mário Serafim, 1980 - Mário Serafim, 1981 - Mário Serafim, 1982 - Mário Serafim, 1983 - Mário Serafim, 1984 - Mário Serafim, 1986 - Mário Serafim, 1987 - Mário Serafim, 1988 - Mário Serafim, 1989 - Ricardo Avelar e 1993 - Sérgio Costa
Campeonato Nacional, equipas (12 títulos)
1956, 1962, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1984, 1986, 1987, 1988 e 1989
Posição Deitado
Campeonato Nacional, individual (7 títulos)
1958 - Armando Henriques, 1962 - Mário de Oliveira, 1963 - Armando Henriques, 1971- Fernando Edgar Carmo, 1979 - Armando Nunes, 1989 - Ricardo Avelar e 1998 - Sérgio Costa
Campeonato Nacional, equipas (2 títulos)
1962 e 1979
Posição de Joelhos
Campeonato Nacional, individual (1 título)
1962 - Mário de Oliveira
Campeonato Nacional, equipas (2 títulos)
1962 e 1989
Três Posições
Campeonato Nacional, individual (5 títulos)
1962 - Mário de Oliveira, 1963 - Armando Henriques, 1969 - Rui Ramalho, 1979 - Sérgio Costa e 1989 - Rui Avelar
Campeonato Nacional, equipas (5 títulos)
1962, 1969, 1979, 1989 e 1998

CARABINA LIVRE
Posição Deitado
Campeonato Nacional, individual (15 títulos)
1963 - Armando Henriques, 1969 - Rui Ramalho, 1971 - Armando Marques, 1972 - Manuel Delfim Guerreiro, 1973 - Armando Marques, 1975 - Rui Romão Ramalho, 1976 - Armando Henriques, 1979 - Armando Henriques, 1985 - Luís Simas, 1987 - Sérgio Costa, 1988 - Ricardo Avelar, 1989 - Ricardo Avelar, 1990 - Rui Avelar, 1992 - Armando Henriques e 1993 - Mário Serafim
Campeonato Nacional, equipas (6 títulos)
1970, 1988, 1989, 1991, 1992 e 1993
Posição de Pé
Campeonato Nacional, individual (10 títulos)
1963 - Manuel Costa, 1969 - Fernando Carmo, 1972 - Fernando Carmo, 1976 - Fernando Carmo, 1978 - Armando Henriques, 1979 - Fernando Carmo, 1986 - Ricardo Avelar, 1987 - Ricardo Avelar, 1990 - Rui Alves e 1992 - Sérgio Costa
Campeonato Nacional, equipas (3 títulos)
1969, 1990 e 1993
Posição de Joelhos
Campeonato Nacional, individual (9 títulos)
1969 - Fernando Carmo, 1970 - Mário Ribeiro, 1972 - Mário Ribeiro, 1976 - Armando Henriques, 1978 - Armando Henriques, 1988 - Mário Serafim, 1990 - Rui Alves, 1991 - Sérgio Costa e 1992 - Sérgio Costa
Campeonato Nacional, equipas (3 títulos)
1969, 1990 e 1991
Três Posições
Campeonato Nacional, individual (9 títulos)
1969 - Fernando Carmo, 1972 - Mário Ribeiro, 1978 - Armando Henriques, 1987 - Ricardo Avelar, 1988 - Mário Serafim, 1990 - Rui Alves, 1991 - Rui Alves e 1993 - Mário Serafim
Campeonato Nacional, equipas (5 títulos)
1985, 1988, 1990, 1991 e 1993

CARABINA STANDARD
Posição Deitado
Campeonato Nacional, individual (4 títulos)
1970 - Armando Henriques, 1971 - Fernando Carmo, 1975 - Armando Henriques e 1976 - Armando Henriques
Campeonato Nacional, equipas (1 título)
1970
Posição de Pé
Campeonato Nacional, individual (3 títulos)
1970 - Armando Henriques, 1975 - Armando Henriques e 1976 - Armando Henriques
Campeonato Nacional, equipas (1 título)
1970
Posição de Joelhos
Campeonato Nacional, individual (3 títulos)
1970 - Armando Henriques, 1975 - Armando Henriques e 1976 - Armando Henriques
Campeonato Nacional, equipas (2 títulos)
1968 e 1970

ESPINGARDA DE GUERRA
Tiro Olímpico
Campeonato Nacional, individual (1 título)
1936 - Alfredo Costa Santos
200 Metros Pé
Campeonato Nacional, individual (1 título)
1934 - Rafael Afonso Sousa
200 Metros Joelhos
Campeonato Nacional, individual (2 títulos)
1934 - António Joaquim e 1962 - Rui Ramalho
300 Metros Pé
Campeonato Nacional, individual (2 títulos)
1932 - Rafael Afonso Sousa e 1935 - António José Baptista
300 Metros Joelhos
Campeonato Nacional, individual (3 títulos)
1932 - António José Baptista, 1936 - Rafael Afonso Sousa e 1953 - Manuel Adelino Pereira
300 Metros Deitado
Campeonato Nacional, individual (1 título)
1936 - António Joaquim
300 Metros Três Posições
Campeonato Nacional, individual (3 títulos)
1934 - Rafael Afonso Sousa, 1936 - Rafael Afonso Sousa e 1937 - Rafael Afonso Sousa
Campeonato Nacional, equipas (2 títulos)
1929 e 1930

PISTOLA DE GUERRA
Livre 25 Metros
Campeonato Nacional, individual (6 títulos)
1932 - Rafael Afonso Sousa, 1934 - Joaquim Rodrigues Mendes, 1935 - Joaquim Rodrigues Mendes, 1936 - Francisco Rafael Rodrigo, 1966 - Cayolla Carpinteiro e 1978 - José Jacques Pena
Campeonato Nacional, equipas (1 título)
1934
Livre 50 Metros
Campeonato Nacional, individual (1 título)
1990 - José Jacques Pena

PISTOLA DE AR COMPRIMIDO
Posição Deitado
Campeonato Nacional, individual (3 títulos)
1973 - José Lacerda, 1979 - José Jacques Pena e 1985 - José Jacques Pena
Campeonato Nacional, equipas (1 título)
1979
Taça de Portugal, individual (1 título)
1992 - Sérgio Costa

PISTOLA LIVRE
Campeonato Nacional, individual (9 títulos)
1972 - João Lacerda, 1976 - Paulo Simões, 1978 - José Jacques Pena, 1981 - José Jacques Pena, 1987 - José Jacques Pena, 1989 - José Jacques Pena, 1991 - José Jacques Pena e 1992 - José Jacques Pena
Campeonato Nacional, equipas (1 título)
1989
Taça de Portugal, equipas (4 títulos)
1970, 1971, 1972 e 1973

TIRO COM ARCO
Campo
Campeonato Nacional, equipas, masculino C (1 título)
1991 - Miguel Nicolau, Virgílio Mira e Vítor Ferreira
Campeonato Nacional Mini FITA, equipas (1 título)
1991 - Armando Mira, Rui Parafita e Helena Pedroso
Sala
Campeonato Nacional, equipas, feminino C (1 título)
1997 - Patrícia Arrabaça, Cristina Matos e Inês Pereira
Campeonato Nacional, equipas, masculino B (1 título)
1993 - Vítor Ferreira
Campeonato Nacional, equipas, masculino C (3 títulos)
1990 - Nuno Simões, 1993 - Marco Martins, 1994 - Nuno Simões
Campeonato Nacional, Compound Ilimitado, equipas, masculino A (1 título)
1992 - Miguel Nicolau, Virgílio Mira e António Manuel
Campeonato Nacional, Compound Ilimitado, equipas, masculino B (1 título)
1993 - Vítor Ferreira, Paulo Nabais e Virgílio Mira
Campeonato Nacional, Compound Ilimitado, equipas, masculino C (3 títulos)
1991 - Virgílio Mira, Vítor Ferreira e Miguel Nicolau, 1993 - Marco Martins, Luís Falcão e Acácio Lopes, 1994 - Nuno Simões, Henrique Santos e Acácio Lopes
Campeonato Nacional, Compound Ilimitado, equipas, masculino (2 títulos)
1995 - Pedro Serralheiro, Luís Vieira e Francisco Marques, 1996 - Pedro Serralheiro, Luís Vieira e Francisco Marques

XADREZ
Partidas clássicas
Campeonato Nacional, individual (14 títulos)
1962 - Joaquim Durão, 1963 - João Mário Ribeiro, 1967 - João Cordovil, 1969 - João Cordovil, 1970 - Joaquim Durão, 1971 - Joaquim Durão, 1972 - João Mário Ribeiro, 1975- Fernando Silva, 1976- Fernando Silva, 1977- Fernando Silva, 1978 -Luís Santos, 1979 -Luís Santos 1981- Fernando Silva
Campeonato Nacional, equipas (3 títulos)
1982, 1983 e 1986
Taça de Portugal, equipas (4 títulos)
1979, 1984, 1985 e 1999
Partidas Semi-Rápidas
Campeonato Nacional, individual (1 título)
1983 - Rui Silva
Campeonato Nacional, equipas (4 títulos)
1978, 1981, 1982 e 1983
Partidas Rápidas
Campeonato Nacional, individual (5 títulos)
1969 - João Cordovil, 1970 - Joaquim Durão, 1971 - João Cordovil, 1977 - Luís Santos, 1985 - José Pereira Santos
Campeonato Nacional, equipas (2 títulos)
1979 e 1981
Campeonato Aberto
Campeonato Nacional, individual (3 títulos)
1978 - Luís Santos, 1980 - Luís Santos, 1983 - Silva Pereira

MODALIDADES EXTINTAS

ANDEBOL DE ONZE
Campeonato Nacional, (3 títulos)
1960/61, 1964/65 e 1965/66

AUTOMOBILISMO
Automóveis
Campeonato Nacional de Ralis (2 títulos)
1970 e 1971
Campeonato Nacional de Grande Turismo e Desporto (2 títulos)
1969 e 1970
Campeonato Nacional, absoluto, individual (2 títulos)
1964 - Fernando Bazílio dos Santos, 1971 - Américo Nunes
Campeonato Nacional, absoluto, equipas (4 títulos)
1954, 1958, 1959 e 1970
Campeonato Nacional de Rampa (1 título)
1951 - Conde de Monte Real
Campeonato Nacional de Perícia, pista (1 título)
1951 - Filipe Nogueira
Campeonato Nacional de Regularidade Absoluta (1 título)
1957 - Fernando Pereira
Campeonato Nacional de Turismo, individual, masculino (3 títulos)
1963 - Manuel Gião, 1964 - César Torres, 1966 - Manuel Gião
Campeonato Nacional de Turismo, equipas (2 títulos)
1962 e 1963
Campeonato Nacional, 3º Grupo (1 título)
1957 - Abreu Valente
Campeonato Nacional de Grande Turismo, equipas (2 título)
1962 e 1970
Campeonato Nacional de Grande Turismo, individual (2 títulos)
1962 - Horácio Carvalho Macedo, 1964 - Fernando Bazílio dos Santos
Campeonato Nacional de Velocidade, equipas (1 título)
1971
Campeonato Nacional de Fórmula Ford (1 título)
1970

Motorizadas
Campeonato Nacional, absoluto, individual (3 títulos)
1957 - Vítor José Névoa, 1958 - Afonso Hermes Espalha, 1964 - Ângelo Dinis

Scooters
Campeonato Nacional, equipas (1 título)
1964

BADMINTON
Campeonato Nacional, individual, masculino (1 título)
1955/56 - José Trigo da Silva
Campeonato Nacional, pares, masculinos (1 título)
1955/56 - José Trigo da Silva/Aníbal Rebelo
Campeonato Nacional, pares, mistos (1 título)
1955/56 - Maria Guida de Freitas/José Trigo da Silva
Campeonato Nacional, equipas (2 títulos)
1957/58 - Rui de Melo, Vítor Pinto Alves, Francisco Lemos e Alberto Fernandes, 1958/59 - Francisco Lemos, Nelson Silva, Fernando Pinto, José Silva, Moreira da Silva e René Perlico

BASQUETEBOL
Campeonato Nacional (8 títulos)
1953/54, 1955/56, 1959/60, 1968/69, 1975/76, 1977/78, 1980/81 e 1981/82
Taça de Portugal (5 títulos)
1954/55, 1974/75, 1975/76, 1977/78, 1979/80
CICLISMO
Campeonato Nacional de Rampa, seniores (2 títulos)
1964 - Leonel Miranda, 1972 - José Branha
Campeonato Nacional de Rampa, profissionais, (5 títulos)
1964 - João Roque, 1966 - Leonel Miranda, 1968 - Leonel Miranda, 1971 - Firmino Bernardino, 1975 - Francisco Miranda
Campeonato Nacional de Perseguição, equipas (3 títulos)
1973, 1974 e 1975
Campeonato Nacional de Velocidade em Pista, equipas (26 títulos)
1914, 1915, 1916, 1917, 1918, 1919, 1920, 1920, 1921, 1922, 1923, 1924, 1925, 1926, 1927, 1928, 1929, 1930, 1932, 1933, 1934, 1937, 1952, 1958, 1962 e 1970
Campeonato Nacional de Fundo, individual (12 títulos)
1938 - José Marquês, 1942 - Francisco Inácio, 1943 - João Lourenço, 1945 - José Baptista Alves, 1946 - João Rebelo, 1952 - José Trindade, 1955 - Pedro Polainas, 1969 - Joaquim Agostinho, 1970 - Joaquim Agostinho, 1972 - Joaquim Agostinho, 1973 - Joaquim Agostinho, 1974 - Joaquim Agostinho
Campeonato Nacional de Fundo, equipas (1 título)
1957 - Pedro Polainas, Américo Raposo e Manuel Graça
Porto - Lisboa (11 títulos)
1912 - Laranjeira Guerra (17h04m00s), 1936 - Alfredo Trindade (11h15m53s), 1938 - Filipe de Melo (11h45m55s), 1939 - Ildefonso Rodrigues (11h03m17s), 1941 - Francisco Inácio (13h11m41s), 1954 - Américo Raposo (10h54m00s), 1960 - Pedro Polainas (9h47m23s), 1963 - João Roque (9h43m01s), 1969 - Emiliano Dionísio (10h10m08s), 1974 - Leonel Miranda (9h06m10s), 1987 - Américo Silva (9h39m36s
Volta a Portugal
Equipas (13 títulos)
1933, 1940, 1941, 1961, 1962, 1967, 1968, 1970, 1971, 1972, 1973, 1984 e 1985 Individual (9 títulos)
1933 - Alfredo Trindade, 1940 - José Albuquerque "Faísca", 1941 - Francisco Inácio, 1963 - João Roque, 1970 - Joaquim Agostinho, 1971 - Joaquim Agostinho, 1972 - Joaquim Agostinho, 1985 - Marco Chagas, 1986 - Marco Chagas

ESGRIMA
Campeonato Nacional, sabre, individual (3 títulos)
1935- Fernando Cruz Ferreira, 1936 - Fernando Cruz Ferreira, 1958 - Manuel Valente Borrego
Campeonato Nacional, espada, individual (1 título)
1957 - Manuel Valente Borrego
Campeonato Nacional, florete, individual (2 títulos)
1957 - Manuel Valente Borrego, 1958 - Manuel Valente Borrego
Campeonato Nacional, florete, equipas (2 títulos)
1957 - Manuel Valente Borrego, Santos Silva e Luís Ferreira, 1958 - Manuel Valente Borrego, Santos Silva e Luís Ferreira

PENTATLO MODERNO
Campeonato Nacional, individual (3 títulos)
1978- Roberto Durão, 1985 - Roberto Durão, 1986 - Gonçalo Durão

TÉNIS
Campeonato Nacional, individual, masculino (3 títulos)
1953 - José Roquette, 1954 - Carlos Figueira, 1955 - Carlos Figueira
Campeonato Nacional, equipas (2 títulos)
1932 e 1953
Campeonato Nacional, individual, feminino (4 títulos)
1955 - Peggy Brixhe
1954 - Maria Silva Araújo
1953 - Maria Silva Araújo
1937 - Gabriela Catarino, 1953 - Maria Silva Araújo, 1954 - Maria Silva Araújo, 1955 - Peggy Brixhe
TIRO COM ARMAS DE CAÇA
Campeonato Nacional de Fosso Universal, equipas (1 título)
1964
VOLEIBOL
Campeonato Nacional, masculino (5 títulos)
1953/54, 1955/56, 1991/92, 1992/93 e 1993/94
Taça de Portugal, masculino (3 títulos)
1990/91, 1992/93 e 1994/95
Supertaça Nacional, masculino (3 títulos)
1990/91, 1991/92 e 1992/93
Taça de Portugal, feminino (2 títulos)
1984/85 e 1985/86
Supertaça Nacional, feminino (1 título)
1985/86

Mais recordes:
· Maior goleada para as Competições Europeias
Sporting 16 - 1 Apoel Nicosia em 1963/64
· Jogo Inaugural da Taça dos Campeões Europeus por convite
Sporting 3 - 3 Partizan de Belgrado no Estádio Nacional, Jamor, 4 de Setembro de 1955
· Primeiro golo na Taça dos Campeões Europeus
Martins aos 14 minutos, contra Partizan de Belgrado a 4 de Setembro de 1955 (Martins bisou nesse jogo)

Resultados históricos:

* Sporting 3-3 FK Partizan, 1956 (inaugural game of the European Cup)
* Sporting 7-1 Sport Lisboa e Benfica, 1986
* Sporting 5-0 Manchester United, 1964
* Sporting 1-0 MTK, 1964 (Final Replay of the UEFA Cup Winners' Cup, the only European title in Sporting's history)
* Sporting 16-1 APOEL Nicosia, in the UEFA Cup Winners' Cup 1963-64 (the greatest win by goal difference and by number of goals scored in any UEFA competition, European record)
* Sporting 4-1 Newcastle United FC, 2005 (losing by two goals in the aggregate score, in the second match (Alvalade Stadium), Sporting won the game by 4-1 (aggregate score 4-2), reaching the semi-finals)
* Sporting 1-3 CSKA Moscow, 2005 (the only UEFA Cup final, lost at their home stadium)
* Sporting 6-1 FC Porto
* Sporting 21-0 Merelinense (the biggest goal difference in a Portuguese Cup match)


Fonte: www.sporting.pt e wikipedia.